Garotas e livros

#Na Telinha - Gonzaga, de Pai pra Filho

Por 00:22 6 comentários

Assisti a este filme esta semana, por puro acaso na realidade. Nada planejado. Encontrei-me com uma amiga - ao acaso - e decidirmos ir. Fim. haha  (Camila, sua linda, foi ótimo me esbarrar contigo!)
Mas foi um momento incrível.
Primeiro, o filme é muito bom! Segundo, é sobre Luiz Gonzaga, o aclamado sanfoneiro aqui da terrinha (Orgulho). Terceiro, muito do filme se passa aqui em Pernambuco (Orgulho master do meu lugar). 
Sou Nordestina, sim senhor! E AMO minha terra! Então, ver um filme desta figura tão conhecida, que é o Gonzaga, foi um momento de prazer.


Decidido a mudar seu destino, Gonzaga sai de casa jovem e segue para cidade grande em busca de novos horizontes e para apagar uma tristeza amorosa. Lá, ele conhece uma bela mulher, Odaléia (Nanda Costa), por quem se encanta. Após o nascimento do filho e complicações de saúde da esposa, ele decide voltar para a estrada para garantir os estudos e um futuro melhor para o herdeiro. Para isso, deixa o pequeno aos cuidados de amigos no Rio de Janeiro e sai pelo Brasil afora. Só não imaginava que essa distância entre eles faria crescer uma complicada relação, potencializada pelas personalidades fortes de ambos. Baseada em conversas realizadas entre pai e filho, essa é a história do cantor e sanfoneiro Luiz Gonzaga, também conhecido como O Rei do Baião ou Gonzagão, e de seu filho, popularmente chamado de Gonzaguinha.


Diretor: Breno Silveira
Elenco: Adelio Lima, Chambinho do Acordeon, Land Vieira, Julio Andrade, Giancarlo di Tomazzio, Alison Santos, Nanda Costa, Silvia Buarque, Luciano Quirino, Claudio Jaborandy, Cyria Coentro, Olivia Araújo, Zezé Motta, João Miguel, Cecília Dassi, Domingos Montagner
Produção: Breno Silveira, Marcia Braga, Eliana Soárez
Roteiro: Patricia Andrade
Duração: 130 min.
Ano: 2012
País: Brasil
Gênero: Drama

Extraído do: Adorocinema.com

O roteiro deste filme teve início quando o diretor Breno Silveira, recebeu uma caixa de vídeo cassete em que o filho, Gonzaguinha, entrevista o pai.
Eles nunca foram unidos. Na história, vemos que Gonzaga dedica todo seu tempo à música e cresce com ela aos poucos. As vezes era fácil, por muitas vezes era difícil. Gonzaguinha foi criado pelo casal de amigos de Gonzaga e em sua adolescência, era aquele rebelde com causa. Lutava por um país livre da ditadura. O que não agradou o pai. Esse relacionamento já conturbado deles só piorou. E eles se afastaram.
No filme, começamos com Gonzaguinha, já adulto, conversando com o pai; e este narrando sua história de vida. E as lembranças de ambos é que dá vida ao filme. A vida deles, narrada em ordem cronológica, nos leva ao passado e nos envolve no momento em que ambos se dão conta da importância do papel de pai, do papel de filho. O final do filme é lindo. Todo ele é, claro. Mas o fim é realmente emocionante.
Sim, recomendo muito. Não se preocupe, você não precisa gostar de baião para assistir. Eu mesma não gosto. Somente das músicas de Gonzaga, porque tem letra, toca na alma e fala do povo, da terra da gente. Não importando de que região você seja, você vai se identificar. Acima dos tipos de música e da região onde se passa, está o exemplo de vida. De Não conheço muito Gonzaguinha, mas vou dar uma busca no trabalho dele.

Ah! Uma curiosidade que achei no site:
O ator que interpreta Gonzaga nunca tinha atuado antes. A disputa entre 5 mil candidatos à vaga foi tensa, e ele levou. E digo, fez muito bem o seu papel.



"Minha vida é andar por este paísPra ver se um dia descanso feliz
Guardando a recordação
Das terras onde passei
Andando pelos sertões e dos amigos que lá deixei.
Chuva e sol, poeira e carvão
Longe de casa sigo o roteiro
Mais uma estação e a saudade no coração!"


Você Deve Gostar Disto:

6 comentários

  1. Já estava curiosa e esse post me deixou mais animada para assisti-lo.

    Não sabia dessa conturbada relação.

    ResponderExcluir
  2. Lindo.
    Eu quero assistir, mas nessa época de final está difícil. Quando arranjar um espaço na minha conturbada agenda, eu vou. kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Mesmo sendo tão aclamado, e eu sendo pernambucano também, ainda não assisti esse filme (vergonha). Rsrsrs
    Tenho assistido várias homenagens à Luiz Gonzaga na TV devido à comemoração dos 100 anos de seu nascimento, e a cada uma delas, minha admiração por ele só aumenta. Espero assistir esse filme em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. Também não vi o filme... Ano que vem, quem sabe? :B

    :*

    ResponderExcluir
  5. Oi..

    Eu ainda não vi o filme, mas não sei se vou assistir, pois, o filme não me chamou a atenção.

    ResponderExcluir
  6. Assisti o filme com minhas amigas assim que saiu nos cinemas daqui. Gostamos muito do filme. Só achei que tinha história demaaais pra contar ali em tão pouquinho tempo.
    Assistam! É bom conhecer um pouquinho da história de Gonzagão e Gonzaguinha. =)

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge