Garotas e livros

Corações Feridos- Louisa Reid

Por 22:40 5 comentários

Esta é a história de duas irmãs gêmeas, que não tinham nada de parecidas. Somente um segredo que tinham em comum. E este terrível segredo é a causa da indesejada separação.


Hephzibah e Rebecca são irmãs gêmeas, mas muito diferentes. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb sofre da Síndrome de Treacher Collins — que deformou enormemente seu rosto — e é mais cuidadosa. Apesar de suas diferenças, as garotas são como quaisquer irmãs: implicam uma com a outra, mas se amam e se defendem. E também guardam um segredo terrível como só irmãos conseguem guardar. Um segredo que esconde o que acontece quando seu pai, um religioso fanático, tranca a porta de casa. No entanto, quando a ousada Hephzibah começa a vislumbrar a possibilidade de escapar da opressão em que vive, os segredos que rondam sua família cobram-lhe um preço alto: seu trágico fim. E só Rebecca, que esteve o tempo todo ao lado da irmã, sabe a verdadeira causa de sua morte... Hephzi sonhara escapar, mas falhara. Será que Rebecca poderia encontrar, finalmente, a liberdade?




Título original: Black heart blue
Autora: Louisa Reid
Editora: Novo Conceito
Ano: 2013
Páginas: 253



Hephzibah e Rebbeca são irmãs gêmeas, mas não idênticas. Enquanto Hephzi é linda e voluntariosa, Reb era mais cuidadosa e sofria da Síndrome da Treacher Collins, que deformara seu rosto. Hephzibah e Rebbeca vivem numa casa em que eu JAMAIS desejaria morar. Nem desejaria pra ninguém! Elas os chamavam de os Pais. O Pai, era um pastor de uma igreja no bairro, e era um religioso fanático. Do lado de fora, era sorridente e gentil, mas dentro de casa, era um monstro. Espancava as meninas com qualquer erro que cometessem, ou quando só estava com vontade, ou quando bebia muito. Para ele, tudo era pecado e o demônio. Fazia as meninas recitarem as escrituras para ele, e se errassem, apanhavam. Elas tinham aula em casa com a Mãe(não era pior que o Pai, mas humilhava as meninas tanto quanto ele), porque seu pai não queria que se contaminassem com o mundo lá fora. Então era de casa pra igreja, da igreja para casa. A única coisa boa para as meninas era estarem com sua avó. Lá, ela lhes fazia comida que não lhes eram permitida, brincavam, liam histórias (seu pai não deixava ler nenhum livro), era maravilhoso. Até que ele a proibiu de ver as meninas. E um tempo depois, ela morreu.

No ensino médio, Hephzi implorou para que fossem pra escola. O Pai as deixou, apesar de muito desconfiado. Era muito diferente de tudo o que já tinham visto. Hephzi encantava a todos, tornando-se logo popular. Já Rebbeca, ninguém queria chegar perto por causa do seu rosto deformado... então, ela também ficava longe. Todo intervalo ia pra biblioteca, e lia quantos livros podia (ela queria ler todos os livros da biblioteca, de A a Z). Hephzi se apaixonara por Craig. Lindo, e um daqueles tipos de garoto que cabulava aula direto. Ela saía escondido da casa paroquial, para ir às festas, e se encontrar com ele. E Rebbeca é quem ficava em casa, e lhe dava cobertura de algum jeito. Até que Hephzi morre. Ah, esqueci que esse é o começo do livro...

Bem, na verdade, o livro começa com o dia do enterro de Henphzi. Somente no final é que descobrimos a causa da sua morte (não se preocupem, não irei contar aqui!). O livro é narrado alternando entre Rebbeca (contando sua vida após a morte de Henpzhi) e Henphzi ( contando muito antes da sua morte). É realmente triste ver as coisas por Rebbeca. Sempre fora rejeitada por seus pais. Somente sua irmã a amava, e agora ela estava morta. Todo dia alimentava o desejo de fugir de casa, mas tinha muito medo. Ela era quem sempre mais apanhava dos Pais, simplesmente por ser daquele jeito. Ao decorrer do livro, Rebbeca vai aos poucos querendo encontrar tamanha coragem e ousadia que sua irmã tinha. Mas talvez essa ousadia custe muito caro. Talvez lhe custe a vida.
.
“O pai me odiava porque a coisa de que ele gostava de cuidar, como um abutre ganancioso, partira, e eles agora precisavam tomar cuidado, ser mais vigilantes, caso outras perguntas fossem feitas. Mas eu me culpo também. Eu deveria tê-la salvado. Era o meu dever.”

É uma história linda, realmente. É triste, mas muito tocante. O pior é saber que existem famílias assim. Isso não tem nada a ver com os cristãos. Tem gente que acha que um modo de criar seus filhos, vai protegê-los, mas só tornam pessoas com medo da vida, inseguras. O melhor modo de criar os filhos é com amor. Sem dúvida nenhuma. E não era assim com as pobres gêmeas. Enfim, eu recomendo. É uma história pra sorrir, chorar, ficar com raiva, se chocar, se emocionar.









Você Deve Gostar Disto:

5 comentários

  1. Oi Gabbe,
    Gostei deste livro desde a capa, apesar de retratar um momento para lá de triste achei linda pelo tom de azul. *-*
    Gosto desse estilo de trama, para rir, chorar, ficar brava é um bom sinal quando o autor consegue passar as emoções que os personagens sentem.
    Vou procurar ler e matar a curiosidade. =)

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha! Esse livro me parece bem interessante, eu meio que me identifiquei com as gêmeas, vontade da abraçar a Rebecca!
    Além dos problemas de família, perder um irmão gêmeo deve ser horrível. Vir junto ao mundo com uma pessoa, e ela ir embora antes. Realmente mt triste por ela :(
    A capa é linda, e a resenha ficou ótima. Na primeira oportunidade espero ler Corações Feridos...
    Beijos, muito sucesso pro Garotas e Livros!

    www.expressodenarnia.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabe, eu gostei muito deste livro. Em todas as páginas eu ficava imaginando nas pessoas que sofriam de verdade este tipo de tortura.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Oie, tudo bom?
    A narrativa desse livro me atrai muito desde o lançamento. Fiquei muito curiosa para saber o que acontece para uma irmã morrer. Nossa, ter pais ruins assim deve ser extremamente triste.
    Beijos
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge