Garotas e livros

O Testamento do Juízo Final / James Douglas

Por 23:36 1 comentários

Férias. Um tempo bom para pegar sua mochila, um avião e sair pela Europa atrás de tesouros e descobertas de um passado sombrio. Okay, se você é pobre igual a mim, pegue apenas um livro e simbora viajar! E aqui vai mais uma super dica pra quem gosta de aventuras...

Um cientista nazista há muito desaparecido. Um misterioso artefato tibetano de imenso poder. Uma corrida desesperada contra o tempo. Jamie Saintclair, um especialista em recuperação de obras de arte, achava que conhecia o avô; mas, quando se depara com o diário perdido do ancião, fica surpreso ao descobrir que o amável clérigo anglicano era um herói condecorado do Serviço Aéreo Especial, na Segunda Guerra Mundial. E o avô ainda lhe reserva outra surpresa: um mapa escondido dentro da contracapa do diário, com um estranho simbolismo nazista. Essa simples descoberta irá lançá-lo numa vertiginosa caçada ao tesouro por toda a Europa e num mergulho no passado sombrio da Alemanha. Existem pessoas que matariam para encontrar o artefato perdido, e embora não saiba disso, Saintclair detém a chave para seu esconderijo.
Título original: The Doomsday Testament
Autor: James Douglas  (pseudônimo de Douglas Jackson)
Editora: Jangada
Ano: 2013
Páginas: 408




       Jamie Saintclair é um artista plástico, mas no momento trabalha como resgatador de obras primas perdidas, na maioria de judeus. Quando foi fazer uma das visitas ao seu avô, o encontrou caído perto das escadas, morto. Jamie ficou arrasado. Matthew Sinclair, seu avô, tinha sido o último parente vivo. Depois de alguns dias, ele voltou para pegar da casa algo que fosse de valor, antes de vendê-la. E então, por pura sorte, achou no fundo de uma parte do guarda-roupa, uma caixa que continha recordações, cadernetas do exército. E um diário. Quando viu que era do seu avô, não acreditara. Seu avô participara da Segunda Guerra Mundial e ele não soubera? E ao que parecia, por suas medalhas, que não tivera só servido no exercito, mas combatera, e combatera muito bem. Mas começou a ficar mesmo intrigado quando começou a ler o diário. Seu avó escrevera quase tudo o que viveu, mesmo que fosse proibido ter algo do tipo, estando na guerra. Jamie foi ao seu escritório, estava muito envolvido lendo o diário quando recebeu uma ligação. Uma enfermeira de um hospital, dizia ter um paciente que queria falar com Jamie. Seu nome era Stanislaus Kozlowski, e ele lutara na guerra com seu avô. No dia seguinte, Jamie foi visita-lo , mas ele pouca coisa lhe disse já que estava muito cansado. Jamie apareceria novamente de manhã. Mais uma coisa que o sr. Stan disse antes de adormecer era que ele e Matthew tinham participado de uma missão importante, a Operação Equidade, ou como Matthew dizia: Operação Juízo Final. Mas, no dia seguinte, Stan fora encontrado boiando num rio do parque onde ele costumava caminhar todas as manhãs. Foi dado como suicídio. Jamie não entendia, aquele senhor parecia tão empolgado para contar-lhe a história. 

       E foi aí que começou a acontecer coisas estranhas com Jamie. Após esse ocorrido, um homem invadira a casa do seu avô, no momento em que ele estava lá, e quase o matara. E em outra vez empurraram-no debaixo do trem e que, por sorte, ele se encaixou numa saliência que salvara a sua vida. E nesse dia que conheceu Sarah. Ele a vira antes de ter sido empurrado, e depois que saiu da delegacia, ela estava esperando. Parecia preocupada, lhe dissera que vira tudo e perguntou por quê alguém queria mata-lo.  Sarah Grant era uma jornalista freelancer americana, mas estava na Inglaterra porque estava escrevendo um livro, a procura de uma boa história. Depois de muito  conversarem, Jamie não lhe contara sobre o diário, mas perguntou se ela queria ajuda-lo a achar uma pintura muito valiosa que havia sido roubada, e que ele tinha algumas pistas para encontra-la...

      Agora, vamos nos voltar um pouco para o diário. Como já disse, Matthew escrevia tudo o que vivera, escondido. A parte mais interessante é já no final da guerra. Finalmente, aquilo tudo tinha acabado. Mas antes, fora convocado para uma última missão: levar alguns prisioneiros nazistas para a fronteira da Suíça, e lá eles seriam deportados para os Estados Unidos. Lembro que na aula de História, meu professor dissera que após a guerra, os EUA tomaram alguns cientistas nazistas para trabalharem para eles. Pois bem, eram três prisioneiros, entre eles estava Walter Brohm. Um cientista nazista, que dissera ter algo de grande interesse para os EUA. Brohm tentava ganhar a simpatia de Matthew. Ele sabia que seu futuro era incerto, poderia ir mesmo aos EUA, ou morrer ali. Então lhe contou que tinha uma pintura muito valiosa, e que começara a dar pistas à Matthew sobre como acha-la. Ele falava sobre uma pintura de Rafael (lembra dos tartarugas ninjas? Rs) roubada pelos nazistas. Mas não era isso que incomodava a Matthew. Brohm não parava de falar de que ele tinha algo que pessoas se matariam para ter. Algo que até Hitler temia.

       Juntamente com o diário, Jamie achou um pano que tinha uma espécie de mapa, com um estranho símbolo nazista. E então, ele e Sarah se lançam nessa caçada atrás do Rafael, e também na descoberta do queria aquilo que Walter Brohm falava tanto. E eles não estam sozinhos nessa. Parece que não só Jamie sabia sobre o diário, e agora tem pessoas querendo fazer de tudo para consegui-lo. E essa caça ao tesouro os leva por toda Europa, e no passado sombrio que cercava a Alemanha na Segunda Guerra Mundial.

    "- Podem tirar os recursos de uma nação, mas seu orgulho é inviolável, Leutnant (tenente) Matt. Você teria feito o mesmo.
Chamar-me Leutnant, embora ele soubesse que eu era capitão, era a sua ideia de fazer troça. Esse era o jeito de Brohm.
- Mas nós nunca teríamos produzido Hitler- retruquei.
- Arre! Vocês criaram Hitler com sua impiedosa paz. Vocês, os franceses e os norte-americanos. Hitler era apenas um político se aproveitando dos preconceitos e medos do seu povo. Cada país tem o próprio Hitler. Espere até que sua classe média esteja sem emprego e forçada a assistir aos filhos passarem fome- disse ele. - Então, vocês verão os Hitlers surgirem. "


      Pra começar, tem muito mais coisa. Nossa... muito mesmo! Só contei uma parte pra dar um gostinho, e também porque não é legal ficar contando spoiler. Legal mesmo é você pegar esse livro, e se preparar pra aventura! Muita coisa que gosto numa bagagem só: suspense, romance, mistério, história, ficção, ciência, tesouros perdidos... Amei! Me divertia com Jamie e Sarah, também me emocionava com o trágico  fim de milhões de judeus. É uma história bem elaborada, meticulosa, e muito boa mesmo! A narração por exemplo, era intercalada por Jamie, recordações de Matthiew, e o pensamento de Walter Brohm numa boa viagem ao passado. James Douglas consegui mesclar tudo muito bem.
Recomendo à todos, principalmente aos que gostam de uma boa história de caça ao tesouro!
Enfim, é isso! Aproveitem as férias pra lerem bem muito!





Você Deve Gostar Disto:

1 comentários

  1. Pedi esse livro á Jangada na maior curiosidade! Looouuca pra ler tbm!
    Resenha imensa, maninha. hahaha Mas sei que alguns livros não dá pra ser tão sucinta. =P
    Bj

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge