Garotas e livros

Inferno / Abandono vol.2 - Meg Cabot

Por 11:45 0 comentários

Mais de um ano após ler Abandono, o segundo livro da trilogia de Meg Cabot chega em minhas mãos e, mais uma vez, é um prazer imenso ler um livro desta autora. No primeiro livro, vimos que Pierce Oliviera teve uma EQM - Experiência de Quase Morte e só não morreu devido à John Hayden, que sempre esteve por perto para salvá-la. No segundo livro vemos mais do Mundo Inferior e das decisões que Pierce terá que tomar.

Leia a resenha de Abandono!


Nesta continuação do mito de Perséfone recriado por Meg Cabot, Pierce Oliviera está em um lugar entre o paraíso e o inferno. Um castelo turvo e mal iluminado, de onde pode ver os espíritos dos mortos, prontos para embarcar em sua viagem derradeira. Mas não está lá por escolha própria: John Hayden, senhor do Mundo Inferior, está lhe mantendo lá. Para seu próprio bem, ele diz: para protegê-la das Fúrias que desejam vingar-se dele. Mesmo que esteja lá, seus entes queridos não estão. E isso pode acabar custando caro para ambos. Mas John afirma que não pode deixá-la sair. Será que ela deveria confiar em sua palavra?
Título original: Underworld
Autor: Meg Cabot
Editora: Galera
Ano: 2014 
Páginas: 331
"Heróis são pessoas que seguem em frente apesar do medo, porque sabem que têm trabalho a fazer e que só eles podem executá-lo."



O segundo livro se baseia nas decisões de Pierce e sua escolha entre voltar à sua vida normal, mesmo diante de perigos que a cercam, ou ficar no Mundo Inferior, onde poderia ser protegida por John. E isso é o que ele diz. Acreditar ou não no  Guardião dos mortos? Sim, ele cuida das almas perdias. Afinal, alguém tem que por ordem no submundo, que seria tipo uma estação temporária do destino final de cada morto. Pierce, entre a incerteza de onde deve ficar, descobre que os seres malignos que a perseguem, as Fúrias, não pararão até encontrá-la. E se não podem matá-la, machucarão os seus próximos. O envolvimento entre os dois também tem crescimento neste segundo livro, mas comparado às emoções de todo o resto, o romance é até leve e bem pouco destacado.

"Se puder responder à pergunta - falei com o máximo de educação que pude -, seria ótimo. Eu realmente não quero ter um bebê demônio bizarro, e acho que John também não."

O livro, baseado no mito de Perséfone que foi recriado pela Meg, nos mostra a mitologia Grega e a história de Perséfone e Hades, que se repete, em alguns pontos, na vida de Pierce e John. Outros personagens são adicionados a este livro, fazendo com que, aos poucos, a vida da incógnita que era John, vá se revelando uma grande surpresa, na verdade. O enredo cresce e acaba envolvendo antigos moradores da cidade de Isla Huesos, criando um contexto bastante interessante onde, traição, roubos, amizade e confiança e lealdade ganhem ainda mais força na obra. Muito foi revelado neste livro e eu estou doida para ler o último (sim, espero que seja o último, Meg! Não me faça esperar mais anos!).

"Nossa família não era exatamente calorosa ou efusiva nos eu te amo. Exceto tio Chris, que saiu da prisão com os eu te amo explodindo. Falava até para o carteiro que o amava."

Demorei um pouco para pegar o ritmo da história, até porque não lembrava de muita coisa. Li algumas resenhas, mas mesmo assim, uma coisa ou outra me faltava à memória. Então, quando tudo clareou no decorrer da história, li rapidinho. Gosto da Pierce e as vezes sinto vontade em bater em John, afinal as decisões que ela terá que tomar não serão fáceis e ele fala como se fosse a coisa mais natural do mundo viver no Mundo Inferior. Okay, cara. Adoro o tio Chris e o primo dela, o Alex, embora ele tenha um papel fundamental nesse livro, não aparece muito; e os novos personagens que entraram na história, que estão no submundo são bem interessantes! O final nos deixa com um gostinho de quero mais! Com reviravoltas pela frente, onde queremos saber realmente o que houve na família de Pierce, como John foi escalado para ser quem é, que segredos os antigos moradores da cidade escondem... Muito tem para ser revelado ainda. Meg e seus fins suspensos e cheios de curiosidade.
Sempre curti mitologia. Histórias que remetem ou são inspiradas no Olimpo me atraem. Zeus, Hades, Hermes, Apolo... São tantos deuses com suas histórias diferentes e fascinantes que foi impossível não gostar dessa recriação da Meg Cabot. Com a sua escrita que cativa o leitor, ela mais uma vez me fez grudar no livro. Adorei a capa, segue a mesma linha do primeiro e em cada capítulo, temos um trecho de Inferno, de Dante Alighieri. O que me fez querer ler o livro do cara logo! rs



Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge