Garotas e livros

A evolução de Mara Dyer - Michelle Hodkin

Por 13:42 0 comentários

"A loucura é a mais terrível das prisões."

Nada como ler a continuação de um livro que você amou, não é? Quando terminei A desconstrução de Mara Dyer, fiquei em desespero. A autora consegue nos desestabilizar no final. Mara, com todos seus problemas, nos deixa na dúvida durante todo o livro. E no segundo, não é diferente.

As misteriosas e perigosas habilidades de Mara continuam a evoluir. Ela sabe que não está louca e agora precisa se prender desesperadamente à sanidade. Mara sabe que é tudo real: pode matar com um simples pensamento, assim como Noah pode curar com apenas um toque e que Jude, o ex-namorado morto por ela, está realmente de volta. Mas para descobrir suas intenções, deve evitar uma internação em um hospital psiquiátrico. Confusa com as paredes se fechando e ruindo ao seu redor, ela deve aprender a usar seu poder.
The Evolution of Mara Dyer 
Série Mara Dyer - livro 2
Autor: Michelle Hodkin
Editora: Galera
Ano: 2014
Páginas: 405

"O porquê não importava. Eu tinha acabado de voltar de uma estadia involuntária em uma unidade psiquiátrica. O porquê nunca mais importaria."


Para uma garota de 17 anos que foi sobrevivente de um desabamento, que acabou "matando" cinco pessoas (bem, ela apenas desejou e pessoas morreram. Coincidência? Ela é tipo um Death Note ambulante), e vê uma dessas pessoas que deveria estar morta, perseguindo-a; então, não é anormal que ela acabe psicologicamente perturbada. Muitas consultas, muitos médicos e remédios, mas Mara realmente acredita naquilo que fez, o que pode fazer e o que está acontecendo na sua vida, sem que ninguém de sua família acredite nela. Como o livro é narrado por ela, acabamos por questionar sobre muito do que ela diz ou vê. Você fica sem saber o que é real ou se são alucinações. Até que Noah, seu namorado, acredita nela. Afinal, ele não é tão normal assim também.

"Costumava pensar que não havia nada que pudesse fazer para mudar o modo como minha família me enxergava. Não havia nada que eu não pudesse contar a eles.
Mas agora sabia que isso não era verdade."

A única pessoa com quem ela pode contar é Noah. Jude - aquele carinha que era para estar morto - começa a infernizar a vida dela. Bem, ela acha que é ele, embora nós não tenhamos nenhuma prova concreta disto. No decorrer da história, só vemos peças macabras e assombrosas sendo jogadas na vida da garota que nunca consegue ser normal. Seus pais, preocupados, a colocam em um centro psiquiátrico não residencial. Um hospício em que você volta para casa a noite, só para jovens. Mesmo na segurança de um lugar como aquele, mensagens chegam até Mara, aterrorizando-a cada vez mais. Adolescentes psicóticos a perseguem e até a segurança de seu lar foi corrompida. Afinal, tiraram foto dela dormindo. E Jude era o suspeito.

"Mas eu não queria ser o pássaro ferido que precisava ser curado, a garota doente que precisava de compaixão. Noah era diferente, como eu, mas não estava quebrado como eu."

O livro decorre sobre se Jude está vivo ou não e o que ele quer dela, afinal. Vingança? Ele teve chances de matá-la mais não o fez, e isso só traz cada vez mais dúvidas. Junto a isso, Mara tenta descobrir o que é. E o que Noah também é. Ela, ao que vemos, tem o poder de matar, Noah, tem o dom de curar. Genética? Expostos a alguma substância que os deixou assim? Eles buscam respostas enquanto lutam para manter Mara sã e longe de internações longas. Neste livro temos flashs de lembranças, em que Mara vê sua avó na infância. A Avó que também tinha problemas psicológicos, mas do qual a mãe nunca falara. Essas lembranças talvez sejam a chave para muitas coisas. Ou só são mais alucinações dela? 

"Alguma coisa dormente tomou vida dentro de mim. Aquilo estendeu o braço, se levantou e segurou minha mão."
O livro se arrastou mais do que eu previa, até chegar perto do fim, onde ele flui em um mar de acontecimentos surreais, que você não imaginava ser possível. Mara nos deixa sempre na dúvida. Em alguns momentos acreditamos piamente nela, em outros, descobrimos que ela apenas surtou. Então... Como acreditar em tudo? Como ter certeza do que ela vê ou diz? O final do livro é uma bomba e deixa tudo mais claro. Mas também há pontas soltas, teorias que poderiam ser explicações, mas depois deste fim, não vejo como a autora irá fazer para responder minhas dúvidas. O que eu tenho a dizer é que leiam! Ainda mais emocionante do que o primeiro, a evolução de Mara Dyer nos mostra em uma perspectiva misteriosa e muito assombrosa, o que acontece na vida de uma adolescente que todos julgam psicótica. Mas talvez não seja o que parece.


Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge