Garotas e livros

Segunda Chance - Priscila Boltão

Por 12:11 3 comentários

E se a vida te desse uma segunda chance? Acho que muitas pessoas que já sofreram um impacto grande na vida, um risco de morte, um susto qualquer, ou apenas pensamentos aleatórios estranhos (tipo os meus), já imaginou o que você faria se houvesse uma segunda chance. Mais uma nova oportunidade de viver. De viver de forma diferente? Talvez. O que você teria para corrigir? O que você faria com esta nova possibilidade? Essa á a história de Lara Campos.

Lara Campos é uma garota bonita, rica e mimada. Ela começa seu último ano na escola, esperando ser mais uma vez a garota mais popular e mais invejada, mas após uma briga com a mãe a garota sofre um acidente - e morre. Pouco depois ela acorda, e é informada (por um fantasma) que, por causa de um feitiço, ela recebeu a chance de voltar a sua vida, como se nada tivesse acontecido, para consertar sua relação com as pessoas que ama, e se tornar uma pessoa melhor antes de ter que partir de verdade. Essa chance é temporária, serve apenas para que Lara acerte seus erros, e a princípio a garota não quer abrir mão dessa nova vida (justo no momento em que conheceu um garoto novo por quem se apaixonou), mas aos poucos suas visões de mundo vão mudando e ela percebe que há coisas muito mais importantes em jogo.
Título: Segunda Chance
Autor: Priscila Boltão
Editora: Sollo Editorial
Ano: 2014 
Páginas: 236
"Certas coisas não podem ser evitadas, mas nós podemos decidir o que fazer com elas"


Sabe aquela personagem que você começa a detestar a partir da primeira página. Essa é a Lara. Mimada, rica, bonita, mimada, patricinha, invejada, mimada, popular, preconceituosa, mimada. Essa é a Lara. Eu já falei que ela é mimada? A garota mais popular da antiga escola está prestes a enfrentar uma nova vida: escola nova, vida nova, não? Só que para ela, foi realmente nova. Já no segundo dia de aula, depois de implicar com bolsistas e um garoto negro, ela sofre um acidente de carro e morre. Fim. Ebaaaaaa! Muahahahahaa Não. Brincadeira. Só a parte do fim que é brincadeira, porque ela realmente morre. Mas para ela, é um novo começo.

"[...] Antes você não sentia nem culpa. Você andava por aí, vivendo sua vida, sem se importar com mais nada nem ninguém que você não considerasse do seu nível. O fato de que você agora se sente o cocô do cavalo do bandido, bom, isso mostra que você percebe o erro das suas ações."

Lara recebe um segunda chance. Segunda e temporária chance, vale salientar. Uma bruxa que não tinha o que fazer resolveu colocar um feitiço nela para que ela tivesse uma oportunidade de consertar seus erros. Ela observou que a garota tinha muito o que mudar, tanto por ela, mas principalmente pelas pessoas que estavam ao seu redor, que só viam o que ela realmente era: uma garota que só se importava consigo mesma. A partir do momento em que Lara para para enxergar as pessoas ao seu redor, ela vê o quanto agia errado. Ela sai do topo de 'centro do universo' e começa a entender que a vida é muito mais do que ser popular, linda e ter uma tatuagem legal (feita escondida dos pais). E claro, conhecer um carinha super mega fofo ajudou a clarear sua mente. Mesmo esse garoto sendo o oposto do tipo que se julga 'sua turma'. 

"Cada um é a estrela do próprio filme, Lara. Mas isso não quer dizer que todos sejam figurantes do seu."

O livro trata sobre isso, uma segunda chance de vida para reparar os erros e preparar as pessoas para a sua ida, porque morta ela realmente já está. Ela não é um fantasma. Não precisa respirar, nem comer e não dorme. Mas pode-se tocá-la, beijá-la. Ela tem um guia espiritual chamado Nicolas, de quem eu realmente gostei, que irá ajudá-la a passar por esse processo e fazer com que ela não estrague essa segunda chance. A partir do momento em que ela realmente aceita esse seu novo 'estado', ela assume uma postura diferente na vida, nos dando várias lições e nos fazendo refletir.
Eu gostei bastante da história, apesar de achar a autora meio desesperada em em grande parte do enredo. Ela joga todas as crises que uma adolescente pode ter, adicionado a vários problemas sociais. Então, neste livro, você encontra: preconceito, racismo, homossexualismo, estupro, pedofilia, crise familiar, uso de drogas, entre outros. Não é que tenha ficado ruim. A Priscila conseguiu equilibrar as coisas, mesmo eu achando que era muita tragédia para uma família e uma história só. Foi tipo: "eu não sei que problema chave colocar, então que tal de tudo um pouco?". O final foi interessante e bem elaborado. Gostei da obra, te faz rir e refletir ao mesmo tempo, a escrita é fluída e os erros de revisão foram poucos. Algumas letras 'engolidas', somente. Gostei da capa e da diagramação e adorei receber essa obra desta editora nacional que está criando asas para voar. E torço para que voe longe!
É literatura nacional, meu povo! Vamos ler!!!

Você Deve Gostar Disto:

3 comentários

  1. Danni, obrigado pela resenha linda.
    Ficamos felizes que tenha apreciado a leitura, e esperamos que seja assim sempre!
    Com carinho,
    Sollo Editorial

    ResponderExcluir
  2. Oiii Xará!!!
    Menina que eu ri demais com o trecho "o cocô do cavalo do bandido", ela não deve ter gostado nada de estar do outro lado da chacota.
    Lembrou o pouco um filme... a capa é bem legal, adorei o tom de sépia, mas não tenho pressa para ler por conta do excesso de informações.... estou correndo um pouco da realidade na literatura. =)
    Gostei muita da resenha e de sua sinceridade, como sempre. =)


    Minha Velha estante
    Leitura Nossa de Cada Dia

    ResponderExcluir
  3. Demorei mas vim aqui agradecer :)
    Fico feliz que gostou! Espero que o livro tenha divertido e feito refletir. Obrigada!

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge