Garotas e livros

A vingança da amante - Tamar Cohen

Por 06:00 0 comentários

Foram promessas de um amor que viveriam abertamente um dia. A entrega de um para o outro, mesmo sabendo o que essa relação implicaria. Cada qual com sua família, mas se apaixonaram e viviam escondido esse amor. Ter esse relacionamento extraconjugal secreto, mas tão intenso, e o ver de repente ele rompido, pode causar o quê em uma mulher? Para Sally esse fim pedia vingança.

Sally e Clive viviam uma grande paixão proibida. Por cinco anos, Sally orquestrou sua rotina de jornalista freelancer e mãe de dois filhos para conciliar suas obrigações com os encontros tórridos e casuais com Clive. Daniel, seu marido, nunca desconfiou que a mulher tivesse um caso com um amigo da família. Um dia, sem mais nem menos, o amante resolve pôr um fim ao relacionamento extraconjugal na tentativa de salvar o casamento de mais de vinte anos, mas Sally não aceita o término. Ela fica obcecada pelo amante e não tem ideia de que essa obsessão pode levá-la a um caminho sem volta.
Título original: The Mistress' Revenge
Autora: Tamar Cohen
Editora: Record
Ano: 2014
Páginas: 335

"Você costumava dizer que éramos as duas metades da laranja. Agora fico pensando se não éramos só o bagaço" 
A questão é: a maioria da população acredita que traição não é legal, certo? Bem, ao ler esse livro, é bom ter em mente que se você se colocar no lugar da esposa, você não irá compreender o que a protagonista da história quer passar. Sally é um ser humano como qualquer outro que amou e acreditou em Clive. Se apaixonou perdidamente por ele e ao que ela via, ele por ela. Ela tinha dele o que ele dava, mas sempre crendo na promessa de um futuro juntos, porque era isso o que ele prometia. Ela estava disposta a arriscar tudo. Mas Clive, pelo visto não. Em uma relação extraconjugal, a culpa é do comprometido. Quer culpar alguém por uma traição, culpe o Clive. Deixe que o marido de Sally a culpe. 

"Se eu nunca tivesse tido você, nunca teria conhecido os sentimentos que eu era capaz de ter. Isso soa como um clichê, mas acredito que para realmente conhecer o que é o amor, mesmo a paródia mais grotesca de amor que o nosso caso se tornou, é preciso primeiro conhecer o fim do amor. O amor, como a felicidade, é um sentimento que só pode ser experimentado por completo em retrospecto."

Sally viu seu mundo desabar quando ele a deixou e aconselhada por um terapeuta, ela escreve em um diário, a fim de colocar para fora tudo isso em que viveu. E é em forma de diário que ela conta para Clive (e para nós) tudo o que houve. Desde quando se conheceram, quando ele a deixou e todos os seus próximos passos. Ela nos mostra o quanto eles se davam bem, e o quanto eram bons juntos como casal. Mas como é um diário e só temos a visão dela, nos fica a dúvida também se só ela sentia isso tão intensamente, se só ela via isso. A história é intensa, apaixonante e é delicioso ver tudo no diário, acompanhar cada passo. Mas sentia uma vontade imensa de sacudir a Sally - várias e várias vezes. Ela sofre demasiadamente, se entregou por completo e não soube seguir sem Clive, entrando em depressão. Precisou de ajuda e encontrou. Tentei ver Clive como um homem arrependido também, que realmente se esforçava para resgatar seu casamento. Tentar torcer pelos dois foi complicado, mas o livro segue seu rumo e nos faz refletir.

"Aonde foi parar aquele Clive? Existe algum universo paralelo em algum lugar povoado inteiramente pelas pessoas que imaginamos conhecer por dentro e por fora - até que de repente, elas se transformam em pessoas inteiramente diferentes? Um lugar para as pessoas que eram antes que suas personalidades fossem abduzidas e os alienígenas tomassem conta do corpo delas?" 
A trama fala sobre relacionamentos, amadurecimento, promessas, família, traição e as consequências que uma paixão como a deles pode ter. É uma mistura de emoções e o suspense que envolve tudo é fascinante! Recomendo!

Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge