Garotas e livros

A chave de Sarah - Tatiana de Rosnay

Por 15:33 1 comentários


A Chave de Sarah

Sinopse: Julia Jarmond é uma jornalista Americana que vive em Paris há 25 anos e é casada com o arrogante e infiel Bertrand Tézac, com quem ela tem uma filha de onze anos. Julia escreve para uma revista americana, e seu editor pede que ela cubra o sexagésimo aniversário da grande concentração no Vélodrome d’Hiver – um estádio no qual dezenas de milhares de judeus ficaram presos antes de serem enviados para Auschwitz. Ao se aprofundar em sua investigação, Julia constata que o apartamento para o qual ela e o marido planejam se mudar pertenceu aos Starzynski, uma família judia imigrante que fora desapossada pelo governo francês da ocupação, e em seguida comprado pelos avós de Bertrand. Ela resolve descobrir o destino dos ocupantes anteriores. É revelada então a história de Sarah, a única dos Starzynski a sobreviver. A família de Sarah foi uma das muitas brutalmente arrancadas de casa pela polícia do governo colaboracionista francês. Michel, irmão mais novo garota, se esconde em um armário, e Sarah o tranca lá dentro. Ela fica com a chave, acreditando que em poucas horas estará de volta. Julia é então impelida a retraçar a sofrida jornada de Sarah em busca de liberdade e sobrevivência, dos terríveis dias em campos de concentração aos momentos de tensão na clandestinidade, e por fim seu paradeiro após a guerra. E à medida que a trajetória da garota é revelada, mais segredos são desenterrados. Ao escrever sobre o passado da França com uma clareza implacável, Tatiana de Rosnay oferece em A Chave de Sarah um contundente retrato da França sob a ocupação nazista, revelando tabus e negações que circundam este doloroso período da História francesa.


Nome: A Chave de Sarah
Autora: Tatiana de Rosnay
Ano: 2008
Páginas: 39
Editora: Suma de Letras


    No começo do livro você tem capítulos alternados de duas histórias diferentes, porém interligadas a da Sarah, uma judia que foi presa nos campos de concentração na França, e a jornalista Julia. 

    Sarah é uma garotinha de dez anos, que no ano de 1942 sua vida mudou completamente, em uma batida policial em Paris, ela e sua família são obrigados a saírem de sua residência, sem pensar duas vezes Sarah esconde seu irmão em uma parede secreta, usado como armário, guarda a chave e diz que a seu irmão de quatro anos que ela iria voltar para busca-lo. Não iria demorar muito, pensava ela. E assim deixando seu irmão em um armário sem água e sem comida, eles partem de suas casas seguidas por policiais para ir a lugares que eles e nenhum judeu jamais poderiam imaginar um lugar desumano. Um trem com centenas de judeus, todos imprensados, com sede, fome e medo, e a cada momento distante de sua casa Sarah pensara no irmão que havia deixado para trás. Pensara em busca-lo assim que pudesse. Assim que o trem chegou ao seu destino Sarah é separada de seus pais, assim como todas as outras crianças judias... Sozinha, suja, com fome, no chão, e uma chave. A chave que abriria a porta e salvaria seu irmão. Depois de passar alguns terríveis dias naquele local, Sarah vez uma amizade com uma garota chamada Rachel, a garota pretendia fugir e Sarah via ali uma oportunidade. Mas como? Ela não sabia tudo que vinha a sua cabeça era se seu irmão estava com medo, se estava bem, se estava VIVO... Junto de sua amiga Rachel, Sarah tem uma chance de fugir... Mas como? E seu irmão ainda estaria vivo? Como elas iam chegar a Paris? Será que elas poderiam confiar naqueles franceses que odiavam judeus? Será que ela veria seus pais outra vez? Será que ela conseguiria? São perguntas demais para uma garota de dez anos que agora tem apenas uma missão, salvar seu irmão Michael. 

    Dezesseis anos depois Julia começar a fazer uma matéria para o jornal sobre as crianças de Vel’ d’Hiver, e acaba descobrindo que a casa da família do seu sogro que agora seria de sua família, era a casa de uma família Judia que tinha sido levada para os campos. A casa havia sido ocupada dias depois da batida policial. Será que eles sabiam o que tinha acontecido àquela família? Será que eles os conheciam? Porque eles não tinham contado nada a ninguém? Que família judia morava ali? Teria alguém sobrevivido? 

      Julia se ver mais do que motivada a descobrir tudo isso, mas o que ela acaba desenterrado é um amargo segredo de família, uma história drástica e um passado horroroso. 
 
     Eu particularmente amei o livro, do começo ao fim. Existem vários livros sobre a segunda grande guerra, mas esse livro mostra para as pessoas que não foram apenas os alemães que mataram diversos Judeus. Os franceses também. O que todo mundo já sabe, mas ainda assim é algo não tão comentado. O foco da autora era nas crianças de Vel’ d’hiver, na Sarah, que apesar de ser uma ficção, realmente houve essas batidas policias, onde muitas pessoas morreram, onde muitas crianças morreram. Mas algumas crianças conseguiram fugir e se esconder, até o fim da guerra, e o foco é Sarah, a gente ver até onde e como ele conseguiu fugir e viver. O livro é tocante, e também tem um filme. Que eu ainda não assistir, mas se for igual ao livro, não tenho duvidas de deve ser ótimo. O livro é cheio de descobertas e dilemas, problemas, dificuldades, perdas e muita esperança. Recomendo. 


Vanessa Cristina.

Você Deve Gostar Disto:

1 comentários

  1. Oi Vanessa,
    Que capa linda e ao mesmo tempo melancólica.
    Gosto de livros com a 2ª Guerra como pano de fundo, mas o coração está na boca temendo o pior pelo irmão da Sarah. A ideia dela foi ótima com a melhor das intenções, mas me pergunto se foi de grande ajuda....
    Acho que acabarei aos prantos lendo este livro, mas se tiver oportunidade vou conferir sim. Já não sei o que dizer sobre o filme...

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge