Garotas e livros

De olhos fechados - Lavínia Rocha

Por 15:16 3 comentários



Esse mês tá recheado de literatura nacional e eu adoro poder conhecer mais um autor, mais um livro, mais obras deliciosas desse nosso país.
De olhos fechados foi mais uma surpresa boa. Adoro quando os personagens são tão fora dos habituais e passa longe das mesmices. Neste livro, nossa Cecília, personagem central do romance, é cega. Mais do que ser "diferente", ela passa uma força e um exemplo de vida invejável. E eu adorei conhecer esse enredo tão doce.

"Ignorar é a solução" foi o que pensou Cecília quando alguns papéis começaram a surgir no seu quarto, na bolsa e nos seus livros. O que seriam aquelas ameaças e informações sem nexo? Quem estaria mandando? Como se não bastasse, a cada que os lê, uma imagem passa em sua mente. Talvez isso pudesse ser menos estranho se Cecília não fosse cega desde o dia que nasceu.

Título: De olhos fechados
Autor: Lavínia Rocha
Editora: D'Plácido
Ano: 2014
Páginas: 253

                                                                     Compre



"Uma vez aprendi que um pedido de desculpas não precisava vir em palavras; as vezes vinha em alguma atitude."




Na minha leitura anterior a personagem era negra. Agora, uma cega. Sim, cega. Nada de deficiente visual. Não venha com essa para a Cecília. Ela não tem vergonha de ser assim, de ter nascido com um sentido a menos. Bem, é essa coragem de encarar a vida e ser essa adolescente normal que me fez encantar pela Ceci. Mas quando o assunto é garotos, parece que toda essa segurança se esvai. Quando um novato chega na sala e lhe passa logo um bilhetinho (...), as coisas começam a ganhar um ritmo constantemente doce. Tiago é um amor de pessoa, um cara que todas as meninas iam querer namorar de tão atencioso e fofo que é. E confundir os sentimentos de Ceci e provocar toda essa sua postura independente acaba aproximando muito os dois. Você vê toda a autoconfiança dela entrar em desiquilíbrio e nos é exposto o preconceito que as vezes sentimos por nós mesmo. 


"Claro que eu não culpava, lidar com cegos estava longe de ser a coisa mais difícil. Não porque nós sejamos complicados, mas porque as pessoas que enxergam se assustam com o diferente e não sabem o que fazer."

Junto a esse possivel romance, vemos seu dia a dia com a irmã Luna - que é uma graça - e seu pai, Renato. Bianca, sua melhor amiga, tem toda característica da amiga que faz tudo pra te ver feliz e não te priva ou te trata diferente por ser cega. Mas o livro não é só esse romance mamão com açúcar que vemos no começo. Paralelo a toda historia, Ceci recebe recados em braile com nome e números e não faz ideia do que significa e apenas ignora. Isso é o começo da cadeia de mistérios que surge na trama. De repente, deixamos o romance um pouco de lado e entramos com ação, suspense e um mistério que esses adolescentes vão ter que desvendar. Ceci, sendo cega, tem seus outros sentidos mais apurados, sendo os dela, em especial, em uma escala maior, o que torna tudo mais interessante de se ler. Claro que para tudo existe uma explicação, e são muitas revelações que surgirão!



"— Obrigada! ele beijou a palma da minha mão e depois eu a coloquei em seu rosto para ver qual era a sua expressão facial. Tiago sorria."



Com um toque sobrenatural, a trama segue um curso que não esperava e acaba fazendo que o livro ganhe mais ritmo. Os mistérios não envolvem apenas Cecília, mas todos os primogênitos da sua família - uma herança ou maldição que passou de geração em geração desde o começo da fundação da cidade, que é Belo Horizonte. Deve ser bem legal ler algo e nele ir encontrando referência de ruas, centros históricos, bibliotecas e até pessoas. Fui à BH uma vez, mas era muito novinha. Ainda tenho parentes por lá e agora me imagino voltando e fazendo um tour pelos lugares citados pela autora. Então achei bem legal poder conhecer um pouco mais sobre o lar mineiro através desse livro.

"Minha mãe tinha razão, estávamos em uma guerra. Escondida e silenciosa que ficaria bem longe dos livros da história, mas, ainda assim, cheia de conflitos."
É um livro teen com um romance fofo e uma boa dose de mistério. Não espere tramas altamente elaboradas, enredos recheados e aventura de tirar o fôlego. É um livro para se ler num domingo preguiçoso em que você quer uma história pra te deixar com um sorriso bobo no rosto. Confesso que muito desse "quê sobrenatural" ficou muito a desejar. Algumas coisas surgem do nada e a explicação é apenas que é um lance místico. Bem, isso não foi suficiente para mim (viciada em suspense rs), acho que a autora poderia ter dado uma aprofundada nisso e levantar uma explicação melhor, então há algo ainda para amadurecer aí. Mas o exemplo de vida que Cecilia nos dá é importante demais, um tapa sem mão para muitos. Lidar com todos os dramas e problemas adolescentes, nos faz perceber o quanto Ceci é independente: vai a escola, ao cinema, sai com a amiga, e faz muita coisa somente acompanha do seu cão guia. O relacionamento familiar, a força das amizades e o amor são pontos fortes do livro. Leiam e me digam o que acharam!!! S2

Você Deve Gostar Disto:

3 comentários

  1. Gente, deve ser muito bom o livro. A sinopse é bem original, Curto livros assim. Colocando nos desejados.

    devoradores2livros.blogspot.com.br

    Um xero,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei bem original e diferente, visto a personagem principal!

      Beijos, Moisés! <3

      Excluir
  2. escreva caracteristicas de cada personagem

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge