Garotas e livros

[Primeiras impressões] Dez coisas que aprendi sobre o amor - Sarah Butler

Por 22:08 2 comentários



Chegou no meu e-mail ontem essa novidade LINDA da Novo Conceito. Uma degustação do lançamento de agosto, um livro doce, com uma história que parece ser bem cativante. Li um pouco do livro e o que eu li até agora, eu amei. Mais que um drama, pelo pouco que li, esse livro fala de encontros inesperados, segredos que podem mudar toda uma vida e explicar mais do que conhecemos.




O livro é narrado em primeira pessoa por dois personagens distintos. Ao menos, é o que nos é apresentados a princípio. Alice tem 30 anos e é uma aventureira, mais nova de três irmãs e um pai médico, perdeu sua mãe muito cedo e nunca se viu pertencente àquela família, nunca se viu feliz em viver em um só lugar. Em paralelo, temos Daniel, que anda por aí na esperança de encontrar a filha que nunca conheceu. Todos os anos lhe escreve uma carta, mas há somente o primeiro nome dela no envelope. falta o sobrenome, o endereço. O personagem vagueia em pensamentos e prevejo que o começo, ao menos, será mais cansativo essa parte com ele, visto do pouco que li. Gosto de diálogo, ao menos pensamentos não tão poético como é o dele, por vezes. rs

"Eu lhe envio um cartão de aniversário todos os anos. Não sei o dia exato, mas posso fazer uma boa estimativa. A coisa mais difícil é o envelope: todo aquele espaço em branco. Escrevo seu nome — tenho isso, ao menos —, mas não tenho o endereço. Coloco-o numa caixa do correio e sonho, nessas noites, com o envelope sendo colocado numa caixa de correio e você se aproximando dela."

A sinopse nos dá a direção que o livro vai tomar, e muitos tratarão isso como spoiler, então deixo a sinopse por último. Mas são duas vidas, duas pessoas completamente diferentes que terão suas vidas cruzadas. Daniel, que anda na busca de alguém. Alice, que foge de tudo e de todos. Que só voltou para casa agora porque seu pai está doente. Algo que é comum entre os dois é o hábito de fazer listas. Cada capítulo é marcado por uma lista de 10 coisas. São desejos, pensamentos ou qualquer outra coisa. Mas é algo que cada um, a sua maneira, gosta de fazer.

Me peguei já desejando ler mais do livro só com essa degustação. Espero que o livro me encante, assim como suas primeiras páginas me encantaram. Agora é esperar agosto chegar!
Ah! E essa capa? Linda!!!


~ Coisas que eu sei sobre o amor ~ 
(ou acho que sei...)

1) Há quem diga que não, mas amar também dói pra caramba.
2) Guardo cheiro de pessoas que já passaram em minha vida e me marcaram. Há cheiros de Sr.N e cigarro barato na lista.
3) Eu creio na bíblia e lá diz que o amor "tudo suporta". Por favor, não me diga isso na TPM.
4) Amar é muito bom. Mas é válido lembrar que viajar no Titanic era ótimo, a princípio.
5) Se o amor é ciumento, o meu é compulsivamente assim.
6) Eu amo minha mãe mais do que qualquer pessoa na face da terra. Embora seja ela que consiga me irritar mais facilmente. S2 Vai entender?
7) Sabe aquele amor de cinema, que tem aquele cara gato que vai esbarrar em você, nem dá bola e depois vocês vão acabar juntos? Isso não existe.
8) Não tem aqueles new adults de amor de faculdade, aqueles caras gatos e que você vive um amor lindo e delicioso com eles? Se existe, não rolou pra mim durante os 5 anos de faculdade e sou muito frustrada pelos autores me deixarem com tamanha expectativa.
9) Se for pra amar, que seja alguém que te responda rápido. Isso é regra básica. 
10) Começo a achar que o amor da minha vida passou por mim enquanto eu mexia no celular ou lia um livro. Ou seja: não mexam no celular! Os livros podem ler, tem vários amores por lá.

(Por Danni)


Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu. Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus. Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?

Você Deve Gostar Disto:

2 comentários

  1. ja estou super instigada com essa história, a história de Daniel ja esta me fazendo lágrimas!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/2015/07/resenha-mentiras-que-confortam.html

    ResponderExcluir
  2. Também recebi a prova e estou super ansioso pelo livro.

    devoradores2livros.blogspot.com.br

    Um xero.

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge