Garotas e livros

[+18] Pulsação - Gail McHugh

Por 08:30 2 comentários




"Nenhum homem nunca vai te amar como eu, Emily. Você é tudo. Minha última. Minha eterna."

Pulsação é a continuação de Tensão, que acaba - realmente - de forma tensa e me deixou desesperada para ler a continuação. Depois de tantas reviravoltas, o que mais a gente queria era que o casal fofo ficasse junto. Mas o livro um não termina bem assim. Então tem todo aquele drama de "te queria mas não soube compreender quando foi necessário, agora volta pra mim!". Mas não há voltas. O que há é a luta para correr atrás de quem se ama. É ser o ponto forte da equação. E é isso que Emily faz.

Emily Cooper sempre pensou que iria se casar e viver ao lado de Dillon Parker. Porém, após conhecer Gavin Blake, toda essa certeza foi por água abaixo. Arrebatada pelo sexy empresário, ela se entregou a uma paixão avassaladora, mas que logo foi abalada por uma dolorosa revelação.
Mesmo com o fim do tórrido relacionamento, Emily percebe que está disposta a arriscar tudo para ficar com o homem que domina seus pensamentos e sonhos desde o dia em que se conheceram. Agora ela só pode se apegar à esperança de que Gavin ainda a deseje, apesar de todos os seus erros e defeitos.

Com o coração partido, Gavin se isola da sociedade e se fecha em um mundo autodestrutivo. Emily não está acostumada a ser forte, mas terá que encontrar dentro de si a coragem e a confiança necessárias para lutar por seu amor e trazer Gavin de volta.
Neste desfecho da série, os leitores ficarão ainda mais apaixonados por Emily e Gavin, envolvidos em uma jornada de perder o fôlego e acelerar a pulsação.

"[...] Ele se fora. Sua outra metade, com sorriso de covinhas, fã dos Yankees, presenteador de tampinhas, se fora e não havia nada que ela não faria para voltar no tempo."


O final de tensão termina de forma bem dramática e você fica meio que tipo "perdeu o boy, filha. Melhore na próxima". Tá bem. Eu não fiquei assim. Me compadeci pela Emily, afinal, quem é que queria deixar um Gavin passar por sua vida? Nãããoo! Gavin tem que permanecer. O que acontece nesse livro é que ela luta para tê-lo de volta. Depois da briga com Dillon, agora ex da Emily, Gavin se isola, se fechando em uma bolha no seu mundo autodestrutivo e Emily vai ao seu encontro para salvá-lo de si mesmo. E quando eles se entendem... Bem, não era nem metade do livro e eu me perguntei o que será que viria a seguir. Confesso que achei que ela precisaria se esforçar muito para ter o Gavin de volta, poxa vida, merecia sofrer mais um pouco sim, mas se tratando dela, ele é fácil, fácil. 

"Você me assustou no momento em que eu o vi pela primeira vez e acho que foi porque eu soube, eu simplesmente soube, que ia me apaixonar por você. Eu não sabia que nossos mundos estavam entrelaçados, mas o  meu coração, de alguma forma, soube que pertencia a você desde o início."


O que vemos nas próximas cenas: sexo. Muito sexo. Mais sexo. Sim, tem sexo pra caramba. Coisas que causam calores. Que deixam arrepios. Que provoca a imaginação do leitor. Mas confesso que quando tem muito sexo, cansa. Claro que tem mais história nisso. Dillon não deixa o casal feliz em paz e me irrita pra caramba as merdas que ele provoca durante o enredo. A vida de Emily, apesar de estar com quem ama, tem uns momentos de crise. Sempre preocupada com Gavin e com as reações dele sobre seus novos problemas. Muito drama mode on, esses dois. Gostei muito de ver mais da família de Gavin e seu relacionamento com os pais. Também achei super lindo a atitude de Emily em um momento bem família. Toda família tem seus prós e contras, mas a de Gavin soube lidar com a situação. Emily só tem a irmã, que sempre lhe apoia, mas sente que seu passado ainda lhe persegue. É um desafio para ela seguir em frente, quando a vida dela parece uma nova edição do seu passado.

"[...] Você o consertou. Aqueles momentos difíceis nos moldaram no que somos. No que vamos ser juntos. Fomos escritos um para o outro; eu não mudaria uma única linha do nosso romance. O bom, o ruim e tudo o que há entre um e outro. É nosso. Pertence a nós."

Acho merecido uma história com Fallon e Trevor. Gostaria muito de ver mais dos dois de perto. Já que estamos falando de amigos, a Olívia anda muito louquinha, mas não menos genial. A trama ainda levanta questões sobre a mulher, violência, e fala um pouco sobre centros de apoio à mulheres. Uma questão de real importância a ser abordada. Perdão, amor, família, amizades e aceitação são pontos chaves dessa trama. Pulsação é o final da duologia. Embora algumas páginas eu poderia considerar irrelevantes e com cenas de sexo demais sem necessidade, fiquei feliz em poder ler a obra da Gail e me sentir totalmente apaixonada pelo Gavin, já que continuo achando a Emily chatinha.

É totalmente visível a devoção do Gavin por ela. Tudo o que ele é capaz de fazer, tudo nele é atraído a ela, se move por ela e respira por ela. Ele realmente orbita ao redor de Emily para que ela tenha sempre tudo que precisar ter, que ela seja feliz como queira, que nada lhe falte, muito menos ele. Gavin foi o que me agradou muito nessa duologia. Não deixa de ser um bom livro apesar dos excessos e repetições desnecessárias do casal. Para quem gostou de Tensão e quer saber como terminará tudo, leiam Pulsação sim! 


Você Deve Gostar Disto:

2 comentários

  1. Oi Danni, Gaver foi todo o diferencial nesta duologia. Neste volume até que Emily foi melhorzinha em comparação ao volume anterior. Foi uma leitura que eu gostei.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Rose. Ele foi todo diferencial.

      Bjssss

      Excluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge