Garotas e livros

Sete minutos depois da meia-noite - Patrick Ness

Por 13:48 0 comentários

"[...] Às vezes as pessoas precisam mentir para si mesmas acima de tudo"

Conor O'Malley tem sonhos recorrentes, sonhos com monstros ferozes e cruéis, sonhos que o fazem acordar de madrugada suando, tremendo e gritando. Sonhos que não são bons. São pesadelos que uma criança de 13 anos jamais deveria ter. Que ninguém deveria ter. E essa é a história. Porque histórias podem ser criaturas selvagens.


Conor é um garoto de 13 anos e está com muitos problemas na vida.
A mãe dele está muito doente, passando por tratamentos rigorosos. Os colegas da escola agem como se ele fosse invisível, exceto por Harry e seus amigos que o provocam diariamente. A avó de Conor, que não é como as outras avós, está chegando para uma longa estadia. E, além do pesadelo terrível que o faz acordar em desespero todas as noites, às 00h07 ele recebe a visita de um monstro que conta histórias sem sentido.
O monstro vive na Terra há muito tempo, é grandioso e selvagem, mas Conor não teme a aparência dele. Na verdade, ele teme o que o monstro quer, uma coisa muito frágil e perigosa. O monstro quer a verdade.
Baseado na ideia de Siobhan Dowd, Sete minutos depois da meia-noite é um livro em que fantasia e realidade se misturam. Ele nos fala dos sentimentos de perda, medo e solidão e também da coragem e da compaixão necessárias para ultrapassá-los.

Título original: A monster calls
Autor: Patrick Ness
Editora: Novo Conceito
Ano: 2016
Páginas: 160

Primeiro trecho do livro:
"O monstro apareceu logo depois da meia noite. Como eles sempre fazem."

Desde que sua mãe ficou doente, esses pesadelos fazem parte da vida de Conor. O que ele não podia imaginar era que pudessem interferir na realidade. Mas apesar disso, eram somente sonhos, certo? Afinal, o Teixo (árvore que pode chegar até 5 mil anos) que havia atrás da sua casa, ter o poder de levantar e criar braços e pernas e ter um rosto e falar com um garotinho só podia ser sonho. Não é? Exatamente às 00:07 minutos o Monstro aparece. Mas não é o mesmo monstro de seus pesadelos, esse é diferente. uma árvore gigante poderia ser um Monstro, mas desse ele não tinha medo, esse não o assustava como o outro fazia. E esse apenas queria lhe contar histórias. E são com essas histórias que a verdade será apresentada. 

"Ele se sentou na cama com um grito.
Sua cama. Ele estava de volta a sua cama.
Claro que foi um sonho. Claro que foi. De novo."

Eu poderia dizer que isso é uma fábula, tanto pelo caráter instrutivo e moral da história e pelo Monstro que é uma árvore, mas acho que vai mais além do que isso. O livro narra a história de Conor, que vive com a mãe que está muito doente, sendo submetida a vários tratamentos mas nada vem adiantando. Ele não tem um bom relacionamento com a avó, que vem afim de ajudar em casa. Seu pai é ausente desde que ele era muito pequeno, então ele e a mãe tem um elo único, um companheirismo só deles. Depois que o Teixo surge, gigante e assustador, promete que irá contar 3 histórias e Conor contará a 4°, que será a verdade. Seu pesadelo é a verdade, algo que ele não conta a ninguém, jamais contará, e isso o vem consumindo. Ele já não tem mais amigos na escola. Todos passaram a olhá-lo com pena depois que souberam da sua mãe, como se ele fosse doente, sendo ignorado, evitado, poupado por quase todos, exceto pela turma que gostava de bater nele. 

"— Histórias são criaturas selvagens - afirmou o monstro. - Quando você as solta, quem sabe o que podem causar?"

É uma história curta, o livro tem apenas 160 páginas, mas é uma trama densa. A cada história que o teixo conta, uma perspectiva do ser humano é apresentado, mas quando juntas, elas nos fazem notar a complexidade de cada um, nossas atitudes, nossos anseios e medos e como lidamos com isso. Conor se vê muito incomodado com as narrativas e o modo como elas terminam. Como fazer um garoto de 13 anos lidar com a verdade quando esta pode ser vista de formas diferentes? Ou quando ela machuca tanto? Eu não quero me estender muito sobre esse livro porque ele é curtinho, então posso acabar falando demais. A história é muito bem construída e devorei o livro com muito amor. Vamos criando afinidade por uns personagens, outros não precisariam nem existir, mas se a gente parar para pensar, eles são reais, estão em nosso mundo, há pessoas que agem da mesma forma. Ao fim você só quer abraçar aquele garotinho que precisa lidar com tanta coisa e dizer que tudo vai ficar bem. Livro incrível!

"— Nem sempre há um mocinho. Nem sempre há um bandido. A maioria das pessoas fica no meio-termo."

Essa pode ser uma história com uma criança mas o livro não é simplesmente para criança, talvez nem para crianças seja. É um livro que fala sobre perda, sobre superação, cura, coragem, sobre o seu existir e tudo que que nos sustenta como humanos. Quando podemos parar de lutar? Quando é que nós mudamos porque nosso mundo de repente não é mais o mesmo? Quando tudo que está ao nosso redor desmorona, o que é que pode fazer a gente seguir em frente? 
E sim, Sete minutos depois da meia-noite terá adaptação! Ele estreia aqui em 05 de janeiro de 2017, então já teremos um ótimo filme para começar o ano! Confere o trailer!


Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge