Garotas e livros

Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz

Por 13:24 1 comentários

"– E quem é que abre um livro para ler mais daquilo que já vive todos os dias?"


Esse foi um daqueles livros que peguei achando que seria mais um romance água com açúcar, algo fofinho pra passar um domingo a tarde preguiçoso. Com o decorrer da história eu não queria só mais passar a tarde com ele. Queria o dia, a noite, qualquer dia da semana. A história criada por Samanta Holtz vai nos pegando de jeito e nos encantando a cada nova página.


Ele tem um passado do qual não se lembra. Ela precisa esquecer o seu.
Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.
Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.
O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.
Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.
A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.

Quando o amor bater à sua porta
Autor: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 304


Primeiro frase do livro:
"– Conta pra gente, Malu... Como você começou a escrever?"


Malu Rocha é uma escritora conhecida por escrever belos romances, tem seu público fiel e está terminando de escrever seu mais novo livro. Num momento em que ela está num bloqueio criativo, um estranho com o mesmo nome de seu protagonista bate à sua porta, na esperança de que ela saiba quem ele é, porque ele não faz a menor ideia. Muito menos ela. Louco, né? Imagina alguém chegar na sua porta, com um papel que indicava um encontro com você, e você é a única esperança dessa pessoa? A desconfiança em que a gente fica é imensa. Mas o tal Luiz Otávio tinha um expressão e uma angústia no olhar somado à esperança de saber quem ele era, que ela acabou acreditando nele. 

"[...] A partida do  estranho deixou para trás uma sensação esquisita dentro dela, como os destroços que se aquietam após a passagem de um furacão, ou o vagaroso processo de voltar à realidade após um sonho absurdo."

Contar com sua assistente Rebeca pra consultar sua agenda e tentar achar quem ele era é impossível quando se tem uma pessoa tão desastrada e desorganizada no cargo. Embora seja uma fofa, fã de carteirinha que fala pelos cotovelos, ela tinha esse déficit de organização. A primeira vista, Malu é uma chata. À segunda vista também. Mas aos poucos vamos nos habituando ao gênio forte e tentando entender o porque dela ser como é. A presença de um estranho na vida dela, a quem ela resolveu ajudar, acaba mexendo com seu mundo prático e rotineiro. Luiz Otávio, por sua vez, desmemoriado depois de um acidente de carro, fica à mercê do seu apoio e na esperança de conseguirem resgatar algo que o ajude a identificar quem ele é, além desse cara lindo, charmoso e que sempre consegue provocar a Malu (fato que adoro, óbvio).

"[...] A falta de memória  seria um castigo pela privação do que se conhecia ou uma abençoada oportunidade de reaprender tudo de uma forma mais bela?"

Por mais que queria evitar se envolver nisso, Malu acaba embarcando em uma missão em que poderá trazer à tona as lembranças desse belo desconhecido, mas o que ela não esperava era ter seu coração exposto, seu passado de dor e ver o muro que criou para lidar com o mundo ir ruindo aos poucos. E isso é o forte da história. O leque de dúvidas, medos, inseguranças  pelo qual todos nós passamos é analisado de forma delicada e a sabedoria que envolve a cada conselho é belíssima. O encontro de si mesma - da autora que um dia ela já foi, da mulher que ela era, da verdadeira  Maria Luiza que se perdeu no meio da sua jornada - é o que me fez gastar vários posts its, que nos faz refletir sobre as escolhas que tomamos diante dos problemas da vida. O crescimento da personagem vem de uma forma bem tocante e muito bem arquitetada. Cada personagem tem sua característica única, e você meio que ama o Luiz Otávio do começo ao fim. O avô de Malu, Rebeca, dentre outros que aparecem durante a trama vão se moldando nesse romance que vai arrancar sorrisos e suspiros. 

"[...] Se soubéssemos amar de verdade, da forma mais pura, experimentaríamos o amor de Deus na Terra. É por isso que eu posso participar de um culto, um missa, ou um ritual do fogo; desde que eu esteja presente em Deus, Ele estará em mim."
O que gosto quando leio um livro nacional é quando ele se passa em nosso país, nossa cidade. Quando ruas são citadas, quando identificamos algum lugar, uma avenida e isso nos dá uma proximidade maior à obra. Embora ela se passe em Curitiba e em São Paulo e eu desconheça as menções dos lugares, tenho certeza que alguém conseguiu visualizar isso de pertinho. Samanta nos traz uma história linda, cheia de bons momentos, de um amor verdadeiro e maravilhosamente trabalhado, com um toque pra vida e sábios conselhos. A edição está perfeita, a capa muito fofa e a história é daquelas que merecem ser lidas e jamais será esquecida.

"[...] Onde residia a eternidade, onde começava o para sempre? Talvez o infinito não pertencesse ao futuro, e sim ao presente."


Você Deve Gostar Disto:

1 comentários

  1. Danniiiii!!! Demorei a ler sua resenha, mas antes tarde do que nunca, né? hahaha!

    Muuuuuuito obrigada pelas palavras tão, tão lindas sobre "Quando o amor bater à sua porta"!! Que bom que você gostou da evolução dos personagens e das mensagens que a história carrega :)

    Beijos cheios de carinho,
    Sam :*

    ResponderExcluir

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge