Garotas e livros

Sem fôlego - Abbi Glines

Por 13:00 0 comentários

"[..] Você é tudo sobre o que eu escrevo nas minhas canções, mas algo que eu nunca poderei ter."

Sem fôlego dá início a série Sea Breeze, da nossa amada Abbi Glines e apesar de estar sendo lançada agora no Brasil, a série começou a ser escrita antes de Rosemary Beach. Eu tenho visto alguns comentários sobre o livro e me deparei com opiniões bem diferentes. Há quem ame, há quem não curtiu mesmo sendo fan de Abbi. Há ainda os que leram algo da autora pela primeira vez e detestaram. Eu particularmente gostei bastante. Vamos aos fatos!


Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha.
Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está.
Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio. Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.


Título original: Breathe
Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272
Adicione: Skoob

Primeira frase do livro:
"A vida sempre foi uma batalha pra mim."


Abbi disse que o primeiro livro desta série é um young adult (os outros são new adult). E ele segue realmente essa linha, apesar de uma garota nos seus 17 anos já passar por boas experiências físicas, se é que você me entende. Não que no mundo 'real' isso não aconteça, as vezes acontece bem mais cedo, mas a ingenuidade da personagem se choca com a vida adulta que ela leva. Vejam, Sadie White tem uma mãe linda e que provavelmente sempre foi a rainha do baile, mas tinha a mania de estar com caras errados. Foi com um desses caras (casado) que engravidou e não teve amparo, por isso foi embora com a única coisa que tinha, sua filha. 

"Às vezes era difícil lembrar quem era a adulta do nosso relacionamento. Eu quase sempre tinha a impressão de que nossos papéis tinham sido invertidos. Para Jessica, ser adulta não significava tomar decisões inteligentes, porque ela simplesmente não sabia ser responsável."

Mas Jessica White nunca foi um exemplo de mãe. Sadie descobriu desde \criança que tinha que se virar sozinha. Aprender a cozinhar e cuidar da casa foi só o básico, cuidar das contas e controlar o dinheiro que a mãe recebia para que durasse o suficiente para se manterem fazia parte das suas tarefas. Trabalhos em meio período depois da escola, cuidar da casa e cuidar da mãe, principalmente quando esta engravida de novo. Ela sempre foi responsável pra sua pouca idade; e foi substituindo a mãe em um trabalho como empregada numa mansão da ilha onde moram, é que se depara com Jax Stone, um astro de rock adolescente que se sente atraído por ela logo de cara. 

"Olhei para ele mais uma vez e entrei. Fechei a porta e me recostei contra ela. Jax Stone havia acabado de abalar o meu mundo, e eu não sabia direito o que fazer quanto a isso."

Não é difícil imaginar os clichês que acontecem nessa fase, mas adoro clichês. O que gosto em Jax é que ele não se acha o fodão por ser músico ou rico, ele é humilde apesar da vida que leva e não se importa de sair gastando com o que for preciso se for pra ajudar Sadie. Mas é justo por essa vida agitada que eles não podem se envolver. Ele sabe, ela também. Sadie diz pra si mesma que não é como a mãe e não vai se envolver com caras errados. Jax tenta ficar longe, mas a atração é impossível, ainda mais quando Marcos, o amigo fofo que trabalha na mansão com Sadie, está sempre perto dela. Eu gostei da forma como eles se aproximam e se envolvem, da maneira como o romance vai evoluindo. Gosto ainda mais dos personagens secundários. A Sr Mary, Sr Greg, Marcus e seus amigos. Exceto Jessica, me irritava profundamente essa "mãe".

" - Você nunca será apenas mais uma garota. Você será sempre a única em quem vou pensar. Eu estou apaixonado por você, Sadie. Nunca me apaixonei por ninguém antes."

Como todo livro da Abbi, ela trabalha o romance junto ao erotismo e, apesar desse não ter tanto, ainda assim é explorado. Sadie herdou a beleza da mãe mas se acha invisível e nada chamativa, embora todo mundo diga o oposto. A simplicidade somado à beleza atrai Jax, que apesar de umas burrices pelo caminho, é um personagem fofo e lindo demais. A história é simples e você devora o livro, querendo mais deles, mais do Alabama, mais livros da série. Virão mais oito por aí. A narrativa da Abbi é sempre envolvente e embora esse não seja Aquele livro incrível, é um ótimo romance. Quem já leu a série em inglês afirma que esse é o mais fraco da série, então a gente pode esperar coisas muito melhores pela frente.

Foi um livro em que vi muitas opiniões divergentes, como falei a princípio, então cabe a você, querido leitor, a arriscar. E posso dar uma dica? Arrisque. Mesmo que você não tenha gostado da série Rosemary Beach, quem sabe esse dá certo? A capa seguiu o modelo original, e espero que todas sigam, com as mesmas fontes, por favor, pra não chocar como fizeram com RB. A edição está perfeita e eu já estou esperando a Editora Arqueiro divulgar quando virá o segundo livro. Já quero pra ontem! 

      

Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge