Garotas e livros

[Na Telinha] Vingadores: Guerra infinita

Por 12:30 0 comentários
vingadores

Aviso logo que esta é apenas uma resenha de surto e NÃO CONTÉM SPOILER. Futuramente escrevo algo mais detalhado sobre o filme. Vou deixar vocês assistirem.

Eu assisti ao filme e sai da sala de cinema sem saber o que dizer. Apenas sentia. 
Sentia pelo fato de esperar um ano, ou pouco mais que isso, pela continuação. Sentia pelas percas. Senti pela ausência de alguns personagens. Sentia pela incrível projeto cinematográfico que foi apresentado. Senti tudo aquilo que esperava sentir e muito mais. 

Sorri. Gritei. Quase choro. Quase surto. Quase agarro o guri que estava do meu lado no final e grito um HÃ???  Ok... eu ~quase~ gritei. Tenho certeza que falei num tom de voz aceitável. 

cenas

O filme tem ação desde o primeiro minuto e simplesmente não para. Acho que foi o filme mais rápido da Marvel pela quantidade de cenas de tirar o fôlego, embora seja o mais longo até agora. Você simplesmente não vê o tempo passar e quando se der conta já acabou.

  • Compartilhe:

[Leia.Seja] O prazer de ler

Por 08:30 0 comentários

"Bom dia, senhor, você teria um minuto para ouvir o que eu tenho a dizer sobre a leitura?"

Já vi muita gente dizendo que tal livro despertou seu prazer em ler. Ou uma idade específica. Um filme que o instigou a ler os livros (Aconteceu muito - MUITO MESMO - com Crepúsculo).
Porém muitas pessoas sentem esse prazer na leitura desde sempre. Provavelmente incentivados a isso. Foi o que aconteceu comigo.


Não lembro qual o primeiro livro que li. Ou o primeiro livro que minha mãe leu para mim. Com certeza ela não lembra mais. Três filhos, trinta anos atrás... É tempo demais para saber qual o primeiro. Mas meus pais sempre nos incentivaram a ler. Papai, mesmo sem ter completado o ensino fundamental, me comprava livros sempre. Investiu em mim me dando o que nunca teve, mesmo com pouco recursos. Toda semana era um gibi novo. Que eu lia em meia hora, olhava para ele com olhos brilhando e dizia: "Já li, papai. Pode me dar outro?" Ele balançava a cabeça, sempre admirado com a rapidez. Mamãe era leitora ávida. Mas vim saber disso na adolescência, enquanto mais nova ela trabalhava demais e mal tinha tempo para si. Tive a quem puxar nesse quesito de amar os livros. Hábito que veio da minha avó, que também é leitora assídua.

O amor pela leitura as vezes está adormecido dentro de nós. Eu tenho a mania de dizer que, quem não gosta de ler é porque ainda não leu o livro certo. E vi essa mágica acontecer com uma prima minha, assim como espero que aconteça a milhares de não leitores. O aprendizado que fica é: incentivo é de grande ajuda. Incentive uma criança, um adolescente, um jovem que diz que tem preguiça de ler. Leia um livro para alguém. Conte uma história. Narre os fatos incríveis que ele pode encontrar nas páginas do livro.


Sei que aqui somos todos leitores (ou acredito que quase a maioria que passa por aqui), mas é pelo amor a leitura, a divulgar e difundir o hábito de ler é que aqui estamos. Foi com esse objetivo que o GL foi criado. Espalhar a leitura por aí. E é incentivando, mesmo que nos pequenos momentos, que podemos mudar a vida de alguém. 

Vamos falar do prazer de ler para alguém hoje?

Conheça um pouco sobre a campanha Leia.Seja.
Visite a página no Facebook Leia.Seja.

  • Compartilhe:

[Divulgação] As virtudes do fracasso

Por 10:00 0 comentários

Nos 16 capítulos de seu best-seller AS VIRTUDES DO FRACASSO, Charles Pépin convida o leitor a lançar um novo olhar sobre a importância do erro. Para isso, ele alia a história da filosofia a casos reais para mostrar que o fracasso não é só uma parada inevitável no caminho para o sucesso: muitas vezes ele é essencial.

Examinando as biografias de personagens como Abraham Lincoln, Charles de Gaulle, Steve Jobs, Thomas Edison, Rafael Nadal, J.K. Rowling, entre outros, o texto explica as diversas formas como uma adversidade pode ser aproveitada: o fracasso pode nos oferecer informações valiosas sobre algo ou sobre nós mesmos, pode revelar um desejo ou oportunidade oculta, ou, simplesmente, pode nos tornar disponíveis para algo novo.

Pépin examina o seu objeto de estudo pelas óticas da filosofia, da psicologia e da pedagogia, convocando Sêneca, Hegel, Kant, Sartre, Nietzsche, Lacan, Freud e outros pensadores para auxiliá-lo, bem como recorrendo a suas próprias experiências como professor e conferencista. O autor também encontra munição para suas reflexões na história, nas ciências, na literatura e na música.

Na confluência do popular e do erudito, AS VIRTUDES DO FRACASSO é uma quebra do silêncio histórico da filosofia sobre as adversidades, uma crítica do atual culto ao sucesso e uma defesa apaixonada da ousadia, da resiliência e da originalidade.

“O fracasso nos faz mal porque ele vem romper nossa carapaça identitária, nossa imagem social, a ideia que fazíamos de nós mesmos. Já não nos reconhecemos. Como um diretor-geral de uma empresa outrora florescente que pede concordata, ou um diretor de cinema acostumado a grandes bilheterias e cujo novo filme sai de cartaz dentro de uma semana — de repente perdemos nossas referências. Mas talvez isso seja uma boa notícia. Às vezes só a experiência do fracasso permite medir o quanto a identidade social nos reduz, nos separa de nossa personalidade profunda, de nossa complexidade.”

Conheça mais sobre o livro aqui e acesse o site da Editora Estação Liberdade.

  • Compartilhe:

[Divulgação] O fundo é apenas o começo

Por 10:30 0 comentários

O Fundo É Apenas o Começo


CADEN BOSCH está a bordo de um navio que ruma ao ponto mais remoto da Terra: Challenger Deep, uma depressão marinha situada a sudoeste da Fossa das Marianas.

CADEN BOSCH é um aluno brilhante do ensino médio, cujos amigos estão começando a notar seu comportamento estranho.

CADEN BOSCH é designado o artista de plantão do navio, para documentar a viagem com desenhos.

CADEN BOSCH finge entrar para a equipe de corrida da escola, mas na verdade passa os dias caminhando quilômetros, absorto em pensamentos.

CADEN BOSCH está dividido entre sua lealdade ao capitão e a tentação de se amotinar.

CADEN BOSCH está dilacerado.


Cativante e poderoso, O fundo é apenas o começo é um romance que permanece muito além da última página, um pungente tour de force de um dos mais admirados autores contemporâneos da ficção jovem adulta.

  • Compartilhe:

[Divulgação] Os Arteiros Mágicos

Por 13:00 0 comentários
Romance young adult na lista do New York Times conta as aventuras de Carter, um jovem mais habilidoso do que imagina, mas que não acredita em mágica de verdade. Até que encontra uma trupe de mágicos adolescentes


Depois que seus pais desaparecem misteriosamente, a vida do protagonista, Carter, muda para pior. É quando o jovem Carter é forçado a viver com seu “tio” Velhaco, que o obriga a viver de trapaças nas ruas – até que o garoto decide escapar e foge - pula em um trem em movimento e chega à cidade de Mineral Wells, na Inglaterra onde, inesperadamente, conhece uma equipe de mágicos adolescentes que o ensinam a acreditar nos poderes redentores da magia e da família deles.

Rapidamente se tornando amigos, as crianças se unem para impedir roubos. Um punhado de lições mágicas são intercaladas por toda parte, e o tom irreverente do narrador faz desta uma boa escolha para os fãs de Lemony Snicket e Pseudonymous Bosch. 

Os seis arteiros mágicos descobrirão, juntos, a amizade, a aventura e a autoconfiança nesta nova série que vai além de qualquer truque. Sim, a magia existe – e ela está nas mãos dos leitores...

Sobre o autor, Neil Patrick Harris:
Neil Patrick Harris nasceu no Novo México (EUA) em 1973. É ator, produtor, diretor e autor. Apaixonou-se por ilusionismo ainda na infância, e até foi Presidente da Academy of Magical Arts (Califórnia, EUA) de 2011 a 2014. Ator premiado, dentre seus trabalhos estão Como eu conheci sua mãe e Desventuras em série. E, para a alegria dos fãs, Neil também é autor best-seller. Os arteiros mágicos é sua estreia na literatura para crianças e jovens.

  • Compartilhe:

Coluna de Fogo - Ken Follett

Por 12:04 0 comentários
Um fato é: Ken Follett é um dos autores que mais admiro no mundo. Sempre mesclando ficção com realidade, ele traz em suas obras fatos históricos e nos transporta para a época em que se passa com maestria. Apesar de este ser o terceiro livro da trilogia, quem não leu Pilares da Terra ou Mundo sem fim, pode ler este tranquilamente. É na cidade de Kingsbridge em 1558 que a trama dá uma continuidade, mais de 200 anos depois do segundo livro, mas a Europa é seu cenário principal. O reinado atual era de Maria Tudor, uma católica fervorosa que não permitiria a permanência do protestantismo em seu reino, que surgia e crescia aos poucos, entre sussurros pela região.


Em 1558, as pedras ancestrais da Catedral de Kingsbridge testemunham o conflito religioso que dilacera a cidade. Enquanto católicos e protestantes lutam pelo poder, a única coisa que Ned Willard deseja é se casar com Margery Fitzgerald. No entanto, quando os dois se veem em lados opostos do conflito, Ned escolhe servir à princesa Elizabeth da Inglaterra. Assim que Elizabeth ascende ao trono, a Europa inteira se volta contra a Inglaterra e se multiplicam complôs de assassinato, planos de rebelião e tentativas de invasão. Astuta e decidida, a jovem soberana monta o primeiro serviço secreto do país, para descobrir as ameaças com a maior antecedência possível. Ao longo das turbulentas décadas seguintes, o amor de Ned e Margery não arrefece, mas parece cada vez mais fadado ao fracasso. Enquanto isso, o extremismo religioso cresce, gerando uma onda de violência que se alastra de Edimburgo a Genebra. Protegida por um pequeno e dedicado grupo de talentosos espiões e corajosos agentes secretos, Elizabeth tenta se manter no trono e continuar fiel a seus princípios. Coluna de fogo é um dos livros mais emocionantes e ambiciosos de Ken Follett, uma história de espiões ambientada no século XVI que vai encantar seus fãs de longa data e servir como o ponto de partida perfeito para quem ainda não conhece seu trabalho.

Título original: A column of fire
Autora: Ken Follett
Editora: Arqueiro
Ano: 2017
Páginas: 816
Adicione: Skoob

Primeiro trecho do livro:

"O dia em que Ned Willard voltou para Kingsbridge, sua cidade natal, caía uma tempestade de neve."

A intolerância religiosa é o ponto chave de toda a trama. O catolicismo era a única religião verdadeira e a única aceita pelo reino, fazendo com que protestantes fossem caçados e mortos. Maria Tudor e seu marido, o rei Felipe da Espanha, não toleravam a prática de outro tipo de fé.  Quando Elizabeth Tudor, filha ilegítima e meia irmã de Maria Tudor assume o trono, traz promessas de paz entre protestantes e católicos e seu reinado ganha força entre seus aliados. Mas para uma Europa com um catolicismo tão enraizado, nada seria fácil e a paz que Elizabeth sempre quis para Inglaterra não é algo simples de se conquistar.


"- Talvez seja um bom momento para atacar os protestantes. Infelizmente, a Igreja Católica está na defensiva. A rainha Maria Tudor está perdendo popularidade por causa da situação de Calais. Sua herdeira legítima, Maria Stuart, rainha da Escócia, está prestes a se casar em Paris, e ter um marido francês fará os ingleses se voltarem contra ela."


Ned Willard é filho de Alice, uma comerciante famosa de Kingsbridge e junto com a mãe, mantém o comércio próspero. Mas assim que chega de viagem à cidade, sua vontade é encontrar Margarey Fitzgerald, a jovem por quem sempre foi apaixonado. O que ele não esperava era encontrá-la prometida a outro. Sua família era muito rígida e não aprovavam essa paixão e os queriam afastados. Não somente por Ned ter tido uma criação protestante, mas porque a ideia era casar a filha com alguém da nobreza. O que um jovem desiludido e decepcionado faria agora senão servir ao propósito em que acreditava e proteger a Inglaterra?

É colocando este romance sob um contexto de época tão instável que Ken Follet nos conduz a um mar de acontecimentos trágicos e decisivos. São personagens espalhados por diversos países da Europa, reais ou não, cada qual com seu envolvimento da obra. Ver o modo no qual vários países pensavam e agiam sobre essa guerra religiosa nos abre um leque de visibilidade da história. Aquilo que moldou e, infelizmente, matou a tantos é transmitido com perfeição pelo autor. E choca, e assusta, e nos faz refletir. O leitor fica preso às páginas que vão passando e às consequências que cada decisão acarretou. Conseguimos nos ambientar no contexto histórico de forma tranquila e viramos testemunhas das tramas e batalhas pelas quais os personagens passam. 

"Era assim que mulheres como Catarina exerciam seu poder, entendeu ela com admiração. Agiam de forma astuta, mas invisível, operando por debaixo dos panos, gerenciando os acontecimentos enquanto os homens imaginavam ter total controle."

O livro é quase uma bíblia, de tão grosso que é, mas nele vem tudo aquilo que traduz quem é Ken Follet: uma escrita fascinante, a facilidade com que somos transportados à época, a riqueza de detalhes, personagens envolventes e a reflexão de tudo o que é visto. O extremismo religioso foi capaz de muitas coisas, principalmente atrocidades que marcaram o mundo para sempre. Por mais que eu goste de história, não tinha real noção da fartura de momentos pelo qual ela passou. Torcemos por personagens em um momento para em seguida não torcer mais. Amamos, nos envolvemos e ansiamos por um futuro para eles.


A edição do livro está impecável e adorei cada momento com ele, porém infelizmente é inviável andar com esse livrinho pra cima e para baixo devido ao peso, o que me fez demorar mais para ler, pois só lia quando tinha tempo em casa. A capa é repleta de detalhes impossível de não se admirar Se você nunca leu nada de Ken Follett esse pode ser uma ótima opção. Sou admiradora da inteligência e criatividade do autor, que sempre nos mostra fatos reais e históricos tão bem moldados em romances fictícios. Estou sempre no aguardo de novos livros dele, enquanto isso, leiam todos! Recomendo muito!

    
  • Compartilhe:

[Lançamento - Abril] Editora Sextante

Por 11:00 0 comentários
“Este livro fala do amor pela vida que habita em cada ser humano. Ele conta a sua biografia.
Se até hoje sua história nunca foi contada em um livro, agora ela será, pelo menos em parte. Você descobrirá alguns fatos relevantes que o tornaram um dos maiores vencedores do mundo, dos mais corajosos dos seres, dos que mais cometeram loucuras de amor para poder estar vivo.” – Augusto Cury
Sem sonhos, a vida não tem brilho. Sem metas, os sonhos não têm alicerces. Sem prioridades, os sonhos não se tornam reais.
Sonhe, trace metas, estabeleça prioridades e corra riscos para executar seus sonhos. Melhor é errar por tentar do que errar por se omitir.
Não tenha medo dos tropeços da jornada.


O que o mantém preso? Do que você é escravo?

Dos traumas da infância?
De um relacionamento frustrado?
De um emprego de que não gosta? Da sua rotina?

Liberte-se!

Após um terrível acidente, um jovem acorda preso a uma cama de hospital, sem conseguir se mexer, se comunicar ou sequer fechar os olhos. Apesar de todos acreditarem que se encontra em coma, ele é capaz de ver e ouvir tudo o que acontece à sua volta.

Sem esperanças de se recuperar e sentindo-se profundamente solitário, ele é surpreendido por uma sábia voz interior que começa a lhe explicar como suas escolhas erradas o levaram a essa situação.

A partir dessa conversa transformadora, ele aprende a ver episódios dolorosos do seu passado com os olhos renovados, cheios de ternura e compaixão. E descobre que é possível deixar para trás o pesado fardo de ressentimentos, medos e culpas que quase destruiu sua vida.


As cinco pessoas que você encontra no céu conta a história de Eddie, mecânico de um parque de diversões, que morre no dia de seu aniversário de 83 anos. Imerso numa rotina de trabalho e solidão, ele passou a vida se considerando um fracassado. Ao acordar no céu, encontra cinco pessoas que lhe mostram o verdadeiro valor de sua existência.

Este livro foi escrito para cada um de nós, pois frequentemente nos sentimos frustrados e inúteis – assim como Eddie – por não termos realizado nossos sonhos. Ele nos faz lembrar que vivemos numa ampla teia de ligações e que temos o poder de mudar o destino das pessoas ao nosso redor com pequenos gestos.

Com seu estilo sensível e profundo, Mitch Albom, autor de A última grande lição, criou uma fábula que nos faz refletir sobre o significado da vida e nos dá mais uma aula sobre a importância da lealdade e do amor.


Cada um de nós teve na juventude uma figura especial que, com paciência, afeto e sabedoria, nos ajudou a escolher caminhos e olhar o mundo sob uma perspectiva diferente. Talvez tenha sido um avô, um professor ou um amigo da família – uma pessoa mais velha que nos compreendeu quando éramos jovens, inquietos e inseguros.

Para Mitch Albom, essa pessoa foi Morrie Schwartz, seu professor na faculdade. Vinte anos depois, eles se reencontraram quando o velho mestre estava à beira da morte. Com o contato e a afeição restabelecidos, Mitch passou a visitar Morrie todas as terças-feiras, tentando sorver seus últimos ensinamentos.

Durante 14 encontros, eles trataram de temas fundamentais para a felicidade e a realização humana. Através das ágeis mãos de Mitch e do bondoso coração de Morrie nasceu A última grande lição, que nos transmite maravilhosas reflexões sobre amor, amizade, medo, perdão e morte.

Com mais de 15 milhões de exemplares vendidos, este livro foi o último desejo de Morrie e sua última grande lição: deixar uma profunda mensagem sobre o sentido da vida. Transmitida com o esmero de um aluno dedicado, esta comovente história real é uma verdadeira dádiva para o mundo.


  • Compartilhe:

[Lançamentos - Abril] Editora Arqueiro

Por 18:40 0 comentários
Esse mês a Editora Arqueiro lança um pouco de tudo que amo! Tem Harlan Cobem com o último livro da série Myron Bolitar, tem romance com Lucinda Riley, tem livro de época com a maravilhosa Júlia Quinn, tem também mais romance e aventuras! Vem conferir! ❤

Quanta verdade o amor é capaz de suportar?
Helena nunca esqueceu o verão que passou na mágica Pandora, a casa de seu padrinho no Chipre, onde, cercada por oliveiras e pelo verde-esmeralda do Mediterrâneo, ela se apaixonou pela primeira vez, aos 15 anos.
Mais de duas décadas depois, tendo herdado a antiga propriedade, ela retorna a Pandora para mais um verão, dessa vez em companhia do marido e dos filhos. No entanto, Helena sabe que voltar àquele lugar pode trazer à tona segredos que ela preferia esconder.
Um desses segredos envolve Alex, seu filho mais velho, fruto de uma relação anterior a seu casamento. Com uma inteligência acima da média, ele vive a difícil transição para a vida adulta e está determinado a descobrir a identidade de seu verdadeiro pai.
Enquanto o verão avança e pessoas do passado de Helena reaparecem, Pandora parece pronta a revelar os mistérios que ocultou por tantos anos e que, uma vez descobertos, farão com que a vida de Helena, e de sua família, nunca mais seja a mesma.

De volta para casa - Harlan Coben

Dez anos atrás, dois meninos de 6 anos foram sequestrados enquanto brincavam na casa de um deles, uma mansão em um bairro elegante de Nova Jersey. Mas, após o pedido de resgate, as famílias nunca mais tiveram notícias dos sequestradores nem de seus filhos. 

Agora, Myron Bolitar e seu amigo Win acreditam ter localizado um deles, o adolescente Patrick, e farão de tudo para resgatá-lo e obter as respostas pelas quais todos anseiam:

O que aconteceu no dia em que foram raptados?

Onde ele esteve durante todo esse tempo?

E, o mais importante, onde está Rhys, seu amigo ainda desaparecido?

Após cinco anos sem escrever nenhum livro da série Myron Bolitar, Harlan Coben brinda os leitores com Volta para casa, um suspense explosivo, como só o seu talento pode criar. Um thriller profundamente comovente sobre amizade, família e o verdadeiro significado de lar.


A luz que perdemos - Jill Santopolo

Lucy e Gabe se conhecem na faculdade na manhã de 11 de setembro de 2001. No mesmo instante, dois aviões colidem com as Torres Gêmeas. Ao ver as chamas arderem em Nova York, eles decidem que querem fazer algo importante com suas vidas, algo que promova uma diferença no mundo.

Quando se veem de novo, um ano depois, parece um encontro predestinado. Só que Gabe é enviado ao Oriente Médio como fotojornalista e Lucy decide investir em sua carreira em Nova York.

Nos treze anos que se seguem, o caminho dos dois se cruza e se afasta muitas vezes, numa odisseia de sonhos, desejo, ciúme, traição e, acima de tudo, amor. Lucy começa um relacionamento com o lindo e confiável Darren, enquanto Gabe viaja o mundo. Mesmo separados pela distância, eles jamais deixam o coração um do outro.

Ao longo dessa jornada emocional, Lucy começa a se fazer perguntas fundamentais sobre destino e livre-arbítrio: será que foi o destino que os uniu? E, agora, é por escolha própria que eles estão separados?

Nada escapa a Lady Whistledown - Julia Quinn

Há tanto a ser dito sobre o baile oferecido por lady Trowbridge, em Hampstead, que esta autora não teria como contar tudo em só uma coluna...

Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1813

Julia Quinn encanta...

A alta sociedade está em polvorosa, afinal a debutante mais promissora da temporada foi rejeitada por seu pretendente... apenas para ser conquistada em seguida pelo charmoso irmão mais velho do canalha que não a quis.

Suzanne Enoch fascina...

Um futuro noivo fica sabendo que o comportamento escandaloso de sua bela prometida foi parar na coluna de lady Whistledown e volta correndo para Londres com o intuito de ganhar o coração da moça de uma vez por todas.

Karen Hawkins seduz...

Um conhecido libertino tem sua amizade mais antiga e seu coração postos à prova quando uma adorável dama se encanta por outro cavalheiro.

Mia Ryan delicia...

Uma jovem é despejada da própria casa por um detestável – embora charmoso – marquês que pretende tomar posse não apenas do imóvel, mas também de sua antiga moradora.


Os portais da casa dos mortos - Steven Erikson

Já se passaram dez anos desde que Laseen tomou o trono com um ardil traiçoeiro, mas, à medida que o Ano de Dryjhna se aproxima, o Império Malazano se vê à beira da anarquia, enfraquecido pelos acontecimentos na cidade de Darujhistan. Muitas das regiões controladas pelo punho de ferro da imperatriz ameaçam acender a fagulha da revolução.

No meio do vasto domínio das Sete Cidades fica o Deserto Sagrado Raraku, onde estão os resquícios de incontáveis civilizações extintas há muito tempo. Nesse lugar repleto de segredos e magia, a Vidente Sha’ik e os seguidores do Apocalipse preparam um levante contra o poderoso império, conforme previsto nas antigas profecias.

Enquanto as forças convergem contra Laseen, ela reúne um exército de assassinos, feiticeiros e espiões para combater a rebelião e ampliar seu império cruel. Em meio a uma fúria e um poder jamais vistos, o mundo está prestes a mergulhar em uma guerra sangrenta, capaz de mudar os destinos de homens e civilizações, criando lendas que atravessarão os séculos.

❤❤❤
  • Compartilhe:

[Divulgação] Rose e o Cara - Tháglia Brito

Por 11:00 0 comentários

Você namoraria alguém sem saber seu nome?

Rose é uma mulher de 29 anos bela, bem sucedida no trabalho e com uma vida amorosa muito movimentada: depois de descobrir que seu noivo dormia com sua mãe, e agora seu ex também é seu padrasto, Rose teve mais de cinquenta namorados. E nunca considerou nenhum deles bom o suficiente para ela. Um é velho demais, outro novo demais ou o nome não combina com o dela, o emprego dele é chato e todas as razões mais prováveis e improváveis são motivos para dispensá-los. Depois de um término ela decide que deverá se apaixonar por alguém antes de saber o seu nome. Rose está à procura de um namorado por quem possa saber tudo e ao mesmo tempo nada. A questão é: Será que isso vai funcionar?


Depois de mais de 50 namorados, 15 mil visualizações no site de fanfic Nyah e muitos risos, Rose finalmente ganhou o próprio livro. “Rose e o Cara”, publicado em 2017 pela Spartacus Editora, romance de estréia da jovem autora Tháglia Brito, 22 anos, conta a história de uma mulher bem sucedida no trabalho, porém sem muita sorte em sua vida amorosa.

Nesta comédia romântica, a bem sucedida diretora executiva Rose, aos 29 anos já namorou mais de 50 homens, porém não consegue manter um relacionamento com ninguém. Isso acontece porque sempre acaba encontrando algum defeito nos rapazes com o qual não consegue conviver. Pode ser o trabalho que não combina com o dela, a idade ou uma mania. Basta um detalhe incômodo sobre ele e pronto, ela perde o total interesse. Após várias desilusões amorosas, Rose toma uma decisão radical: vai se apaixonar por alguém sem sequer saber o seu nome. Mas será que isso vai dar certo?

O livro em E-book já está disponível para compra no site da Amazon por R$ 6,99. Os interessados, ainda podem conferir a prova com o primeiro capítulo no site.

Sobre a autora:
Tháglia é uma jovem de 22 anos que mora em Camboriú, município do estado de Santa Catarina, adora comédias românticas e K-Pop. “Rose e o Cara” é o seu romance de estreia. Contudo ela não pretende parar por aí: atualmente está trabalhando em um novo projeto intitulado “Recém Casados”, disponível no Nyah Fanfiction.
Compre aqui


  • Compartilhe:

Ainda não acabou - Janaína Soares

Por 15:22 0 comentários
"... somos o que sonhamos. Sei que parece clichê essa frase, mas ela é tão real. Se não tivermos sonhos, o que temos então?"

Faz bastante tempo que estou com esse livro em mãos e agora estou arrependida de não ter lido logo. Desde que conheci a autora e fui apresentada à obra, surgiu aquela curiosidade devido a sinopse. Porque, convenhamos, é uma história muito louca a que a personagem passa, mas ao mesmo tempo é algo possível acontecer. E eu me pergunto... e se fosse comigo? Tomaria as mesmas decisões que Dalila? O que importa mesmo é o desfecho da obra. E é aqui que eu quero matar a autora! (com carinho, Janaína 😅💔)


Dalila e Marcos são um modelo de casal: lindos, ricos e muito apaixonados. Ele é um advogado renomado e trabalha na empresa da família ; ela é uma professora que trabalha apenas por prazer. Quando ele decide mudar de profissão e se arriscar em um negócio de restaurantes, investe tudo o que possui e, sem um plano definido, acabam perdendo todos os bens do casal, inclusive a mansão onde moram. Marcos entra em uma depressão profunda, e Dalila começa a se prostituir para pagar as dívidas. Quando ele descobre dos programas, expulsa-a de sua vida e ela perde a memória em um acidente de trânsito. Três anos depois eles se reencontram e se apaixonam perdidamente, sem Dalila ter conhecimento de que Marcos e seu marido.
Título: Ainda não acabou
Autora: Janaína Soares
Editora: Gramma
Ano: 2017
Páginas: 315
Adicione: Skoob

Primeiro trecho do livro:
"Quando o pastor fez o discurso durante a cerimônia do meu casamento, há sete anos, eu nunca imaginei que a parte que diz: '... na riqueza e na pobreza, até que a morte os separe...' poderia, de fato, acontecer."
  • Compartilhe:

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge