Garotas e livros

Mais forte que o sol - Julia Quinn

Por 11:00 0 comentários

Casar-se. Engoliu em seco. Que Deus a ajudasse.

Quem viu a resenha da primeira irmã Lyndon (Mais lindo que a lua) sabe a minha opinião sobre o livro e o casal dele, e que não é tão feliz assim. Eu não fui com muitas expectativas para este livro, mesmo sabendo de antemão por outras leitoras que era bem melhor. E sim, é um livro simplesmente incrível! Extremamente divertido, com um romance construído de forma deliciosa, Mais forte que o sol veio e salvou essa duologia com perfeição!

livro julia quinn
Quando Charles Wycombe, o irresistível conde de Billington, cai de uma árvore – literalmente aos pés de Elllie Lyndon –, nenhum dos dois suspeita que esse encontro atrapalhado possa acabar em casamento.

Mas o conde precisa se casar antes de completar 30 anos, do contrário perderá sua fortuna. Ellie, por sua vez, tem que arranjar um marido ou a noiva intrometida e detestável de seu pai escolherá qualquer um para ela. Por isso o moço alto, bonito e galanteador que surge aparentemente do nada em sua vida parece ter caído do céu.


Charles e Ellie se entregam, então, a um casamento de conveniência, ela determinada a manter a independência e ele a continuar, na prática, como um homem solteiro.


No entanto, a química entre os dois é avassaladora e, enquanto um beijo leva a outro, a dupla improvável descobre que seu casamento não foi tão inconveniente assim, afinal...


Título original: Brighter than the sun
Autora: Juia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 288
Adicione: Skoob

Primeiro trecho do livro:
"Eleanor Lyndon cuidava de seus afazeres quando Charles Wycombe, o conde de Billington, caiu - quase literalmente - em sua vida."


Já conhecemos Eleanor no primeiro livro, a irmã mais nova que aceitava dinheiro para sair de perto enquanto acompanhava a irmã e o conde nos passeios. Aprendeu a investir e fazia isso muito bem, embora tivesse que fazer em nome do pai, já que pela época mulheres não sabiam tocar nenhum negócio do tipo, muito menos a filha de um vigário. Ela estava feliz do jeito que estava. Ajudava o pai na igreja, fazia as coisas em casa, tinha suas economias secretas e tudo ia bem até o conde cair em cima dela. Literalmente. Bêbado em cima de uma árvore, foi na jovem que ele acertou quando não conseguiu mais manter o equilíbrio, caindo e torcendo o pé, e alterando o destino dos dois.

"- Acho que o senhor não quebrou nenhum osso, mas arrumou uma torção feia.

- A senhorita soa experiente nesta questão. 
- Costumo resgatar todo tipo de animal ferido - informou ela, franzindo a testa. - Cães, gatos, pássaros...
- Homens - completou ele.
- Não - disse ela de modo audacioso. - O senhor é o primeiro. Mas não imagino que seja muito diferente de um cachorro."


Se no primeiro livro vemos um casamento baseado em amor a primeira vista (muito forçado, aliás), neste a história é casamento por conveniência. Charles Wycombe tem poucos dias até que o testamento que o pai deixou tome todo seu dinheiro, caso ele não esteja casado. Mas ao encontrar em Ellie uma pessoa inteligente, bonita e que tinha uma resposta pronta para tudo, viu nela a mulher com quem poderia casar e não ser tão frustrado na vida a dois. O convite de casamento foi imediato, ele mal a conhecia, ela muito menos a ele, mas ele tinha pouco tempo e não queria escolher qualquer mulher para isto.

" - Ora milorde, devemos ficar casados a vida inteira. Não consigo imaginar passar tanto tempo sem despertar sua ira pelo menos uma vez."

Desnorteada com o pedido e sem achar um único motivo viável sequer para aceitar tal condição de casamento, Ellie volta para casa, e encontra a noiva do seu pai a sua espera, com uma lista de possíveis - e péssimos - pretendentes para a jovem, já que a bruxa do 71 não quer a futura enteada em sua futura casa. A vida parece dar um jeito e usa a necessidade de ambos para unir esse casal, que estabelecem um acordo para viverem ambos com sua independência, mas com o desejo de Charles de tentar convencer sua esposa a consumirem o casamento o quanto antes.

"- Santo Deus, eu não tinha ideia de que ter uma esposa poderia ser tão perturbador, e só estamos casados há um dia."


arqueiro julia quinn

Foi um dos livros mais divertidos que li da Julia. Ellie é uma tagarela, Charles um libertino que não pede a oportunidade para roubar um beijo ou dois da sua nova esposa. Ao se mudarem para a casa dele, ela descobre que agora tem primas para também fazer parte da família, uma casa imensa para administrar e seus investimentos para crescer. Mas nada é fácil na vida dela e nem tão cedo a paz dará um descanso a esse casal. A cada capítulo algo novo acontece, se tornando um dos casamentos mais emocionantes das histórias que li.

"Charles acordou na manhã seguinte com uma dor de cabeça lancinante. Sua esposa parecia ter a capacidade de fazê-lo sentir uma terrível ressaca sem que ele bebesse uma gota de álcool.
Não havia dúvida. O casamento não era bom para a saúde."

No que era um casamento por simples conveniência, acaba surgindo algo que não era esperado. A química entre os personagens é quase palpável e a torcida do leitor é que eles passem a enxergar isso logo e se amarem muito. Foi uma obra doce, muito divertida e com um toque bastante especial no final. Amei poder conhecer as histórias das irmãs Lydon, mas principalmente pela de Charles e Eleanor, que conquistou de cara o meu coração.

"Em algum lugar, no fundo de sua mente, ele percebeu que isso era amor, essa essa emoção indefinida da qual conseguira escapar por tantos anos. Mas seus sentimentos e ideais foram abafados pela necessidade impetuosa de sue corpo, e ele perdeu toda a capacidade de pensar."

As edições dos dois volumes está com revisão impecável, cada uma retratando um pouco daquilo que os livros nos mostram. Obrigada Editora Arqueiro pelo exemplar e por essa beleza de duologia! Que venham mais livros da Julia por aí!

    



Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!

Google+ Badge