Garotas e livros

Um cavalheiro a bordo - Julia Quinn | Os Rokesbys

Por 15:00 0 comentários


"Algumas pessoas quebravam as regras. Outras apenas gostariam de quebrar."

Mais uma vez Julia Quinn nos transporta para o período que antecedeu os Bridgertons e nos traz mais uma história da família Robesbys. O terceiro livro da série tem um casal muito fofo e que combinam perfeitamente. É delicioso acompanhar desde o momento em que se conhecem, os poucos dias em que passam juntos e como o sentimento deles ganham forma e nos arrancam sorrisos.

Ela estava no lugar errado…

Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna.
Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão.
Ele a encontrou na hora errada…
Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico.
No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela.
Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos? Quando Andrew descobre que Poppy é uma Bridgerton, entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo.
Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante paixão. Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, será que ele conseguirá conquistar o coração dela?

Título original: The other miss bridgerton
Os Rokesbys #3
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Ano: 2019
Páginas: 288
Adicione: Skoob

Primeiro trecho do livro:
"Para uma jovem que crescera em uma ilha - mais precisamente, em Somerset -, Poppy Bridgerton havia passado muito pouco tempo no litoral."


Poppy é uma doce e curiosa dama que, ao passear sozinha (bem fugida da sua acompanhante), acaba parando numa caverna que servia de esconderijos para contrabandistas. Ao ser flagrada, os piratas a levam até o seu capitão que não vê outra saída no momento a não ser mantê-la no navio. O capitão porém nada mais é do que nosso cavalheiro Rokesby, irmão do Edward e do George dos livros anteriores. Ele já nos foi apresentado no primeiro livro e desde lá já gostei dele. Ele é um cara charmoso e especialista em irritar a Poppy, que também não fica para trás quando a questão é provocar um ao outro.


"[...] Uma mulher a bordo não é capaz de fazer com que um raio atinja o mastro, muito menos de atrair uma praga de ratos e gafanhotos. Não - em vez disso, ela enlouquece os homens. Quando chegasse a Portugal, ele teria perdido a metade da sanidade e, quando enfim retornassem a solo inglês, estaria completamente doido."


Esse foi o casal de encaixe mais perfeito até agora. Os dois gostam das mesmas coisas, são ambos geniosos, aventureiros e adoram uma boa disputa. Mas ficar trancafiada em uma cabine de navio por semanas não era a maneira que Poppy escolheria para viajar. Mas Andrew não podia deixá-la sair, afinal, mulher em um navio ainda era a maior forma de mau agouro para a tripulação. Além do que, se fosse vista, sua reputação estaria em maus lençóis. Já estava em apuros só pelo fato dela se encontrar sozinha em um navio pirata, na verdade. O que ele podia fazer era evitar o maior número de danos possíveis, ainda mais quando descobriu que ela era uma Bridgerton.

"Poppy Bridgerton era muito irritante e inteligente demais, não combinava com a paz de espírito que ele sentia no momento. Era um inconveniente misturado com desastre iminente. No entanto, ele sorria sempre que pensava nela (o que, maldição, era o tempo interior)."



"[...] Ela era uma interlocutora inteligente e vivaz, mas também passava um bom tempo pensando nas grandes questões filosóficas. Pelo menos ele torcia para que fossem grandes questões filosóficas. Havia certa possibilidade de que estivesse era tramando a morte dele."


Passar dias na companhia um do outro acabou por aproximar duas pessoas improváveis de se relacionar, mas que combinavam muito. Tanto que são quase amigos perfeitos, até porque o primeiro beijo quase não sai! Ô dona Julia, precisava enrolar tanto?? Quantas oportunidades perdidas! O diálogo dos dois e disputas verbais são a melhor parte da obra. Além disso, temos ação somada à aventura da viagem. Convenhamos, ser pirata não é sempre seguro. E ela não faz ideia do segredo dele e do risco que corre. O final foi maravilho, mas podia ter tido mais, beeem mais romance no romance de época. Julia Quinn foi bastante casta nesta obra.

"Poppy não fechou os olhos. Não queria perder nada. Não iria perder, de jeito nenhum. E, de fato, ela notou o exato momento em que Andrew cedeu, a fração de segundo em que ele percebeu que não poderia continuar ignorando aquele pedido. E os próprios desejos."

Sigo esperando mais um livro da Julia porque o que quer que essa mulher escreva, a gente quer ler! O quarto e ultimo livro da série tem previsão pra março de 2020 nos EUA, e vai ser sobre o Nicholas Rokesby, o caçula da família. Já não vejo a hora! ❤  

   


Você Deve Gostar Disto:

0 comentários

Translate

Garotos são bem-vindos!